Resgates maiores que as compras

Tesouro Direto: com resgate líquido de R$ 960 mi em fevereiro, programa tem pior resultado em nove meses

Acréscimo de novos investidores no programa ainda foi o menor desde novembro

arrow_forwardMais sobre
Várias notas de cem reais na mão de uma pessoa que não aparece na foto.
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos pela internet dirigido ao investidor pessoa física, registrou um resgate líquido (vendas menos retiradas) de R$ 960,6 milhões em fevereiro, o pior resultado desde maio 2019, quando o resultado havia ficado negativo em R$ 4,2 bilhões. Naquela ocasião, contudo, o volume de vendas resultou de um vencimento do papel Tesouro IPCA+ de 2019.

Seja pela necessidade de capital em meio à atual crise, pela migração do investidor de renda fixa para outros ativos ou pela realização de lucros com a venda de papéis, os resgates somaram R$ 2,4 bilhões no último mês. Desse total, R$ 2,2 bilhões corresponderam a resgates antecipados, enquanto R$ 156 milhões, a vencimentos dos papéis. As vendas, por sua vez, foram de R$ R$ 1,4 bilhão no mês.

Segundo o Tesouro, foram realizadas cerca de 292 mil operações em fevereiro, uma queda de 42% na comparação com janeiro e de 31% na base anual. Já o estoque do programa alcançou um montante de R$ 58,8 bilhões, leve baixa de 0,84% em relação ao mês anterior, e um crescimento de 4,9% sobre fevereiro de 2019.

Títulos preferidos

Entre os títulos mais demandados pelos investidores em fevereiro, o Tesouro Selic ficou em primeiro lugar, com participação de 54,8% nas vendas. Na sequência ficaram os títulos indexados à inflação (32,5%) e os prefixados, com 12,7% do total.

O número de investidores ativos no Tesouro Direto, isto é, aqueles atualmente com saldo em aplicações no programa, superou o total de 1,2 milhão. O acréscimo mensal, contudo, foi o menor em três meses.

Um total de 2.276 investidores entraram na plataforma de compra e venda de títulos públicos no último mês, uma forte queda do ritmo, quando comparado ao ingresso de 51,2 mil pessoas no mesmo período de 2019. O resultado foi o menor desde novembro, quando entraram 1.355 participantes no programa.

Com maioria masculina (67%), os investidores do Tesouro Direto seguem concentrados na região Sudeste do país, com participação de 57%. Com relação à faixa etária, a maior fatia pertence ao grupo de 26 a 35 anos, com representação de 35%.

Invista a partir de R$ 100 no Tesouro Direto com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico!