Renda fixa

Tesouro Direto: taxas recuam com percepção dos investidores sobre o payroll

Prefixados oferecem até 12,69% na tarde desta sexta-feira

Por  Bruna Furlani, Katherine Rivas -

As taxas dos títulos públicos operam em movimento de queda na tarde desta sexta-feira (3).

Segundo Heitor Martins, especialista em renda fixa na Nexgen Capital, o principal motivo foi o payroll (Relatório de Emprego dos Estados Unidos), divulgado de manhã. Segundo o documento, em maio os Estados Unidos criaram 390 mil vagas de trabalho, acima do esperado pelo mercado.

Martins aponta que a leitura do payroll é de melhorias em relação a qualidade de vagas geradas nos Estados Unidos, somado a um aumento de salários menor do que esperado. “Nos EUA, a maior preocupação é o combate à inflação e, por conta das muitas vagas de emprego disponíveis, existia a dúvida de como o Federal Reserve poderia aumentar as taxas de juros sem provocar uma recessão forte”, explica o especialista da Nexgen Capital.

Segundo Martins, mesmo em um cenário de aversão ao risco, os dados positivos do payroll evitaram uma alta na curva de juros nesta sexta-feira. “Os investidores estão mais tranquilos, a expectativa é que o crescimento dos salários seja menor do que esperado no passado”, aponta.

Dentro do Tesouro Direto, as taxas dos prefixados recuavam até 13 pontos-base. A maior queda era do Tesouro Prefixado 2029.

O título público oferecia um retorno anual de 12,52%, inferior aos 12,65% registrados na quinta-feira (2).

Já o Tesouro Prefixado 2025 e o Tesouro Prefixado 2033, com juros semestrais, apresentavam uma rentabilidade anual de 12,55% e 12,69% às 15h26, respectivamente, abaixo dos 12,63% e 12,81% vistos na sessão anterior.

Nos títulos atrelados à inflação, o movimento também era de queda nas taxas.

A taxa do Tesouro IPCA+ 2026 era a que mais recuava. O título oferecia uma rentabilidade real de 5,49%, inferior aos 5,55% registrados ontem.

A rentabilidade dos títulos atrelados ao IPCA, com vencimento em 2035 e 2045, permanecia estável.

Confira os preços e as taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na tarde desta sexta-feira (3): 

Dados de emprego nos EUA, PMI e guerra

Na cena externa, o mercado repercute a divulgação dos dados do payroll. Segundo o Departamento de Trabalho americano, o País criou 390 mil vagas de trabalho em maio. O dado veio acima do esperado.

Pesquisa da Reuters com economistas projetava a abertura de 325 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola no mês passado, depois de 436 mil em abril (dado revisado ante 428 mil anterior).

Na leitura de alguns agentes de mercado, os dados apresentados hoje mostraram um mercado de trabalho forte e devem reforçar uma postura mais agressiva do Federal Reserve (Fed), banco central americano, sobre os juros.

A taxa de desemprego, por sua vez, se manteve em 3,6%; a projeção era de que ela oscilasse negativamente para 3,5%. Enquanto isso, a projeção era de os ganhos médios de salário subissem 0,4% na comparação mensal; a alta efetiva foi de 0,3%.

Destaque ainda para o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços da zona do euro, que recuou de 57,7 em abril a 56,1 em maio, no menor nível em dois meses, de acordo com pesquisa final divulgada nesta sexta-feira, 3, pela S&P Global.

O resultado ficou aquém da estimativa prévia do indicador, que marcava 56,3. Já o PMI composto, que engloba serviços e indústria, caiu de 55,8 a 54,8 em igual base comparativa, no menor patamar em quatro meses. Nesse caso, a leitura preliminar havia indicado 54,4. O dado acima de 50 indica que houve expansão da atividade no mês passado.

Nesta sexta-feira, a guerra na Ucrânia completa 100 dias. O ministro da Defesa ucraniano disse hoje que suas tropas já estão treinando na Europa para operar novos sistemas de mísseis prometidos pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido.

Produção industrial

Na agenda local, o mercado repercute o avanço de 0,1% da produção da indústria em abril na comparação mensal. Trata-se do terceiro mês seguido de alta.

Apesar dos números positivos dos últimos meses, o setor ainda recua 3,4%, no acumulado do ano. Nos últimos 12 meses, as perdas chegam a 0,3%. Os dados são Pesquisa Industrial Mensal (PIM) – Brasil, divulgada nesta sexta-feira (3) pelo IBGE.

O consenso Refinitiv apontava para alta de 0,1% na comparação com março, enquanto a expectativa na comparação anual era de queda de 0,8%.

André Macedo, gerente da pesquisa, explica que, embora modesta, há uma melhora no comportamento da indústria, bem caracterizada pelos últimos três meses de resultados positivos.

Porém, essa mudança ainda é insuficiente para compensar as perdas do passado: “O ganho acumulado de 1,4% nesse período de fevereiro a abril não elimina nem a queda de 1,9% registrada em janeiro. Mesmo que nos últimos 6 meses a indústria tenha mostrado cinco taxas no campo positivo, ainda assim está 1,5% abaixo de fevereiro de 2020 e 18% abaixo do ponto mais alto da série, em maio de 2011”.

Eletrobras: período de reservas

Depois de muita expectativa, tem início nesta sexta-feira (3) o período de reserva das ações da Eletrobras. Investidores pessoas físicas interessados em participar do processo de privatização da companhia poderão realizar o pedido de reserva até a próxima quarta-feira (8). Esclareça todas as suas dúvidas com esta matéria.

O prazo vale tanto para os investidores que desejam adquirir ações da Eletrobras diretamente quanto também indiretamente, usando parte do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) para entrar via fundos mútuos de privatização (FMPs).

A oferta deve movimentar em torno de R$ 30 bilhões, no total, e a precificação está prevista para a próxima quinta-feira (9). Saiba mais nesta matéria.

Calamidade pública, ICMS e Petrobras

Após ter circulado na véspera, informações de que o governo avalia decretar mais uma vez estado de calamidade pública, o jornal Folha de S.Paulo traz hoje que integrantes do governo Bolsonaro agora avaliam a possibilidade de aprovar uma PEC para subsidiar o preço dos combustíveis.

A estratégia é uma das opções que estão na mesa para ser acionada na tentativa de baixar os preços. Ela seria uma alternativa ao decreto de calamidade pública, que voltou a ser defendido pela ala política do governo, mas que enfrenta resistência da área econômica.

Outra alternativa para baixar os preços e que já está em discussão é o limite de ICMS sobre os combustíveis. Ontem (2), o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) teve mais uma rodada de conversas com representantes dos secretários de Fazenda dos estados sobre a possibilidade de limitar a aplicação de alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre bens e serviços relacionados a combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

Bezerra é relator do Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/2022, que trata desse tema e foi aprovado na Câmara. Um dos consensos saídos da reunião foi a possibilidade de votar o projeto antes do dia 14.

Atenção também para a Petrobras. O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI) aprovou ontem (2) resolução que recomenda a edição de um decreto pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para permitir o início de estudos sobre a privatização da Petrobras.

A inclusão oficial da Petrobras no PPI só pode ser feita depois do decreto. Um comitê interministerial, formado pelos Ministérios da Economia e de Minas e Energia, se encarregará dos estudos, tanto sobre a desestatização da Petrobras como sobre a venda dos contratos da PPSA, estatal que gere a comercialização do petróleo extraído da camada pré-sal.

Calculadora de renda fixa
Baixe uma planilha gratuita que compara a rentabilidade dos seus investimentos de renda fixa:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe