Melhores opções

Tenho R$ 7 mil e não quero deixá-los na poupança; onde investir?

Hélio Nunes Ferreira, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF, responde a pergunta de leitor do InfoMoney

Pergunta

Tenho 27 anos e moro com meus pais, já sou formado e solteiro, tenho controle financeiro sobre os gastos, não tenho dívidas fixas, apenas o gasto mensal mesmo e controlado. Mudarei de serviço e devido a isso nesses dois últimos meses do ano não trabalharei e terei tempo para analisar, comprar e vender ações.

Terei um capital de R$ 7 mil para investimento, já descontando os prováveis gastos até fevereiro, hoje já possuo R$ 2 mil em LTNs, R$ 1 mil em cada, uma para 2017, com rendimento de 11,86% e outra para 2018 de rentabilidade de 12,53%, pretendo levá-las até o vencimento. Esses R$ 7 mil eu não gostaria de deixar na poupança, gostaria de um rendimento melhor. Com esse valor é possível investir em ações e obter algum rendimento melhor, apenas nesse período, ou teria outro tipo de investimento melhor para a situação? Tenho a intenção de adquirir um imóvel nos próximos dois anos, esse capital seria usado como entrada. Essa é minha dúvida, qual melhor opção?

Leitor:  Carlos

Resposta de Hélio Nunes Ferreira, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF

Prezado Carlos,

Você informou que dispõe de uma quantia de R$ 7.000,00 que usará como entrada de um imóvel nos próximos 2 anos. Começarei respondendo sua pergunta sobre investimento em ações. O investimento no mercado de ações deve ser tratado sempre com horizonte de longo prazo, logo, realizar operações nesse mercado num período tão curto como os dois meses como você mencionou é algo muito arriscado. Mesmo para o horizonte de dois anos esse tipo de investimento não é recomendável.

O mercado de ações no Brasil passa por um período de grande instabilidade, iniciada após a eclosão da crise econômica dos Estados Unidos e agravada pela queda na taxa de crescimento da economia brasileira, deixando esse mercado sem uma definição clara de rumos para os próximos anos. Nos próximos dois anos é grande a probabilidade de manutenção da taxa básica de juros (Selic) hoje em 11,25% ao ano, em nível elevado, fazendo com que as aplicações em renda fixa sejam bastante atrativas.

Como não deseja manter o dinheiro em poupança, sugiro aplicação em LCI ou CDB, procurando observar qual é o rendimento oferecido pelo banco em relação ao CDI e também quanto ao prazo de carência das LCI. A título de exemplo, considerando CDI atual (novembro/2014) de 11,09% e aplicação com prazo de dois anos:

PUBLICIDADE

LCI que rende 80% do CDI – rendimento anual de 8,87% (LCI é isenta de imposto de renda pessoa física)

CDB que rende 85% do CDI – rendimento anual bruto de 9,43%, o que representa um rendimento líquido anual de 8,02% (considerando alíquota de imposto de renda de 15%, que é alíquota para aplicações por prazo acima de dois anos)

Pelo o que você relatou, parece ser uma pessoa bastante disciplinada com relação ao ato de poupar, assim sendo, oriento que continue a efetuar aplicações mensais logo que isso for possível para que possa atingir seu objetivo.

Helio Nunes Ferreira é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Perguntas devem ser feitas no formulário http://www.infomoney.com.br/onde-investir/infomoney-responde-formulario-pergunta