Para ganhar mais

Tenho R$ 500 mil na poupança e medo de perder dinheiro; onde posso investir?

Raul Shalders Ulup, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF, responde a pergunta de leitor do InfoMoney

Pergunta

Sou profissional liberal na área de TI e possuo um rendimento mensal razoável, porém não fixo, o que me faz em alguns meses conseguir poupar e em outros não, mas no último ano consegui aumentar meu capital em mais de R$ 100 mil.

Com o cenário acima e com uma ação trabalhista que recebi parcelado entre 2013 e 2014 consegui acumular um montante de R$ 500 mil, porém não estou investindo este capital da melhor forma, estando apenas R$ 19 mil em uma aplicação de renda fixa e o restante em caderneta de poupança.

PUBLICIDADE

Já tive, há cerca de 4 anos, uma aventura no mercado de ações através do banco onde possuo conta, fiz um teste na época com R$ 3 mil iniciais, e hoje não devo ter mais de R$ 1 mil, e isso me fez ficar com medo, então confesso que tenho enorme receio de arriscar meu patrimônio acumulado, preferindo aplicações de baixo ou nenhum risco.

Qual seria a recomendação de vocês para que eu aplique de melhor forma este montante e não deixe ele ser consumido ao longo dos anos perdendo seu valor?

Leitor: Alessandro

Resposta de Raul Shalders Ulup, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF

Prezado Alessandro,

Primeiramente parabéns por ter a disciplina de poupar regularmente. O planejamento financeiro é fundamental seja para o curto, médio ou longo prazo em sua vida.

PUBLICIDADE

O seu medo com o mercado de ações é genuíno e não é uma exclusividade. Basta ver que chegamos ao mais baixo volume de investidores pessoas físicas operando neste mercado. O mercado de ações pode trazer altas taxas de retornos, mas o risco de perdas é igualmente proporcional. Em contrapartida, por mais conservador que seja um produto de investimento, é impossível eliminar o risco. Mas podemos buscar produtos que possam minimizá-lo ao ponto de se adequar ao seu perfil de investidor.

Para montar uma carteira de investimentos adequada ao seu perfil é preciso responder três perguntas:

Objetivo: Quanto você quer ganhar? Ou quanto quer ganhar acima da inflação para manter seu poder de compra?

Risco: Para ganhar este valor/percentual, qual o risco que está disposto a correr?

Liquidez: Qual o prazo que disponibilizará este investimento para atingir o objetivo?

Pelas informações que passou, sua disposição a assumir riscos maiores seria pequena e você não está satisfeito com a atual rentabilidade da poupança, pois como você disse, corretamente, seu montante aplicado está perdendo valor. Em uma análise superficial de valor do dinheiro no tempo, você está sendo remunerado a 6% ao ano e sendo descontado em aproximadamente 8%, se considerarmos o índice oficial de inflação, IPCA. Portanto, você precisa buscar produtos que apresentem rendimentos líquidos acima dos atuais 8%, adequados ao risco que se permite correr. Com a meta da taxa básica de juros, Selic, em 12,75% ao ano, não será difícil encontrar em seu banco/corretora produtos com rendimentos similares.

Títulos que garantem isenção do imposto de renda para pessoa física, tais como Letras de Crédito de Agronegócios (LCA) ou Imobiliárias (LCI) e Debêntures incentivadas, além dos que não garantem, como Certificados de Depósito Bancário (CDB), Títulos Públicos agora chamados de Tesouro Selic (LFT), Tesouro IPCA+ (NTNB) entre outros são algumas opções de menor risco com rentabilidades que atenderiam seu objetivo.

É importante que não concentre todos os recursos em um ou dois investimentos. Recomenda-se que diversifique sua carteira de investimentos para diminuir o risco. Sendo assim, pode ser interessante também perguntar ao seu gerente se o banco possui fundos de investimentos adequados ao seu perfil. Fuja dos fundos com taxas de administração maior que 1%. Caso não queira recorrer ao seu banco/corretora, acesse o site do Tesouro Direto onde também encontrará os títulos públicos que mencionei acima, dentre outros títulos.

Definida a carteira, sugiro que passe a acompanhá-la periodicamente para saber se o objetivo traçado no momento da aplicação está sendo cumprido. Como tem a disciplina de poupar, imagino que esta será uma tarefa fácil para você.

Espero ter lhe ajudado a esclarecer suas dúvidas. Se ainda estiver indeciso procure um especialista. Um planejador financeiro poderá lhe auxiliar na alocação de seu portfólio.

Raul Shalders Ulup é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Perguntas devem ser feitas no e-mail onde_investir@infomoney.com.br