Renda fixa

Taxas de títulos prefixados do Tesouro Direto sobem nesta quinta-feira

Sessão foi marcada por dado de emprego dos EUA abaixo do esperado; por aqui, avanço da Covid-19 e balanços corporativos estiveram no radar

Contas, juros

SÃO PAULO – As taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto operavam sem direção definida na tarde desta quinta-feira (23). Enquanto os papéis com retorno prefixado apresentavam alta nos prêmios oferecidos, os indexados à inflação mais curtos registravam queda.

Pesou negativamente sobre os mercados a divulgação, pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos, dos pedidos por seguro-desemprego, que somaram 1,416 milhão na última semana, acima da expectativa mediana dos economistas consultados pela Bloomberg, que era de 1,3 milhão de requisições do benefício no período.

Mais cedo, havia um tom de maior otimismo devido às expectativas de que os EUA lançassem um pacote de estímulos para minimizar os impactos do coronavírus aos moldes do que foi feito na União Europeia, mas a falta de novidades a respeito desanimou os mais positivos.

Enquanto isso, na cena doméstica, o Brasil registrou ontem 65.339 novos casos da Covid-19, um novo recorde de infecções em 24 horas. As mortes foram 1.293.

Por aqui, os investidores também monitoraram a temporada de resultados corporativos do segundo trimestre.

Mercado hoje

No Tesouro Direto, o título indexado à inflação com vencimento em 2026 pagava uma taxa de 2,23% ao ano nesta tarde, ante 2,25% a.a. na quarta-feira (22). O papel com juros semestrais e prazo em 2030, por sua vez, pagava um prêmio anual de 2,88%, frente 2,87% a.a. anteriormente.

Entre os títulos com retorno prefixado, o de vencimento em 2023 pagava uma taxa anual de 4,14%, ante 4,12% a.a. na véspera, enquanto o prêmio pago pelo mesmo papel com vencimento em 2026 tinha alta de 6,09% para 6,16% ao ano.

No câmbio, após operar em queda nos últimos dias, o dólar opera em alta nesta quinta, após o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, dizer que o país vai proteger o dólar, tido como moeda de reserva mundial, segundo a Bloomberg.

Por volta das 16h, a moeda americana apresentava valorização de 1,4% ante o real, sendo negociada a R$ 5,18.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta quinta-feira (23):

Fonte: Tesouro Direto

Aprenda a identificar as ações com maior potencial de valorização: assista à série gratuita Stock Picking – A Habilidade mais Valiosa do Mercado