Sergio Rial, que revelou escândalo da Americanas, vira sócio de gestora

Rial se une à Crescera Capital junto com Sérgio Eraldo, ex-Bozano

Equipe InfoMoney

Sergio Rial (Divulgação)
Sergio Rial (Divulgação)

Publicidade

Sergio Rial, o executivo que revelou o rombo nas contas da Americanas (AMER3) em janeiro de 2023, entrou na sociedade da gestora Crescera Capital, que tem R$ 4,3 bilhões sob gestão. “Em uma economia com juros de dois dígitos e spreads ainda maiores, o ângulo ‘equity‘ é desafiado a cada decisão do negócio”, disse Rial em publicação nas redes sociais na noite de sábado (18).

“Cada um R$ adicional de dívida, por conta de crescimento legítimo, pode acarretar em um futuro difícil. Em qualquer modelo de negócio, não podemos planejar um único cenário econômico e sim preparar o modelo de negócio para qualquer cenário”, afirmou Rial. Ele entra na Crescera junto com Sérgio Eraldo, ex-Bozano.

A Crescera Capital é uma gestora independente de private equity e venture capital que atua no mercado desde 2008. Entre seus fundos está o V, que busca investir em setores propensos a sofrerem grandes mudanças por conta da transformação digital. No mês passado, o fundo fez um investimento na Avantia, que pretende consolidar o setor de segurança no Brasil.

Continua depois da publicidade

Antigo chefe-executivo e presidente do Conselho de Administração do Santander Brasil, Rial também chefiou a Marfrig entre 2014 e 2015, e virou presidente da Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF) em 2017. Em agosto de 2022, foi anunciado como sucessor de Miguel Gutierrez na Americanas, mas acabou ficando apenas nove dias à frente da empresa.

Na época, o anúncio foi considerado inesperado pelo mercado, já que Rial era presidente do conselho de administração da Vibra (VBBR3) e não tinha experiência no ramo de varejo. Mais tarde, após assumir o cargo, acabou revelando o rombo contábil da Americanas, que levou a empresa a pedir recuperação judicial.