Diversificação internacional

Seis novos BDRs de ETFs permitem aos brasileiros investir em renda fixa internacional na Bolsa

Recibos replicam fundos de índices de títulos públicos americanos – ou Treasuries. Além deles, investidor já conta com sete ETFs de renda fixa local na B3

Por  Katherine Rivas -

Há novas opções de investimento em renda fixa disponíveis na B3 a partir desta segunda-feira (14). Estrearam hoje no pregão seis novos BDRs (Brazilian depositary receipts, recibos de ativos listados no exterior) lastreados em ETFs (fundos de índice) de renda fixa internacional.

Os ETFs replicados pelos BDRs agora negociados na Bolsa são listados nos mercados americanos. Foram lançados pela gestora BlackRock, em parceria com a B3, e são da marca iShares. Inicialmente, serão negociados apenas por investidores qualificados – que possuam investimentos financeiros de mais de R$ 1 milhão.

Os novos ativos permitem ao investidor ter exposição a uma cesta de títulos do Tesouro dos Estados Unidos – de curto, médio e longo prazo – conhecidos como Treasuries.

Ao comprar o BDR, que por sua vez replica o ETF que reúne estes ativos, os investidores poderão ter acesso a renda fixa em dólares de forma mais eficiente e com custos reduzidos em relação à compra dos próprios títulos individualmente.

Um dos BDRs, por exemplo, é o BGOV39, lastreado no ETF iShares US Treasury Bond ETF (GOVT).

O ETF GOVT busca replicar o desempenho de um índice composto por títulos do Tesouro americano, o ICE US Treasury Core Bond Index 4PM (IDCOTC4).

Assim, por meio do BGOV39, o investidor tem exposição a Treasuries com vencimentos entre um e 30 anos.

Confira os seis BDRs de ETFs:

Ticker ETFNomeTicker BDR
GOVT US EquityiShares US Treasury Bond ETFBGOV39
IEF US EquityiShares 7-10 Year Treasury Bond ETFBIYT39
IEI US EquityiShares 3-7 Year Treasury Bond ETFBIEI39
SHV US EquityiShares Short Treasury Bond ETFBSHV39
SHY US EquityiShares 1-3 Year Treasury Bond ETFBSHY39
TLT US EquityiShares 20+ Year Treasury Bond ETFBTLT39

Diversificação com renda fixa internacional

Na Bolsa brasileira, existem apenas sete ETFs focados em renda fixa local: o B5MB11, B5P211, FIXA11, IB5M11, IMAB11, IMBB11 e o IRFM11.

Destes, o que apresenta maior número de investidores é o IMAB11, com 5.202 cotistas, segundo o boletim de ETFs da B3 referente ao mês de janeiro. Por meio do ETF IMAB11, o investidor consegue ter acesso a uma cesta de títulos públicos atrelados à inflação, como o Tesouro IPCA+, que integram o índice IMA-B, calculado pela Anbima.

Com a iniciativa da BlackRock, o investidor passa a ter acesso também à renda fixa internacional, favorecendo a diversificação do portfólio.  Segundo Luís Kondic, diretor executivo de Produtos e Dados da B3, a exposição a variadas geografias, moedas e setores auxilia os brasileiros a construir melhores estratégias de investimento.

“Os lançamentos de hoje reforçam o compromisso da B3 e do mercado em oferecer o maior número de opções de produtos para os investidores brasileiros”, afirma.

Para a BlackRock, 2021 foi um ano de consolidação dos BDRs de ETFs. As novas alternativas em renda fixa internacional marcam um momento importante de novos desenvolvimentos. “O nosso objetivo é continuar trazendo novas classes de ativos e exposições, até que seja possível montar um portfólio internacional completo, com ETFs”, apontou Karina Saade, Head da BlackRock no Brasil.

Calculadora de renda fixa
Baixe uma planilha gratuita que compara a rentabilidade dos seus investimentos de renda fixa:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe