RADAR INFOMONEY CPI da Covid enfraquece governo e trava reformas, dizem analistas; programa desta segunda também fala sobre Petrobras e Oi

CPI da Covid enfraquece governo e trava reformas, dizem analistas; programa desta segunda também fala sobre Petrobras e Oi

reuniões públicas

Reunião entre empresas e investidores beneficia ação no curto prazo

O estudo aponta que quando a empresa fala aos investidores, as informações se tornam mais claras e democráticas

Close-up of hands on desktop, holding pen and magazine

SÃO PAULO – Apresentações de empresas de capital aberto para investidores e analistas são positivas para o preços das ações no curto prazo, de acordo com o estudo “As Reuniões Públicas como Importante Ferramenta de Relações com Investidores: Um Estudo de Evento sobre as Reuniões Apimec”, realizado pelo professor da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) Dr. Jairo Laser Procianoy e pela doutoranda da University of Michigan Ross School of Business, Nayana Riter.

O estudo aponta que quando a empresa fala aos investidores, as informações se tornam mais claras e democráticas, pois não há benefício por parte dos que souberam da notícia com antecedência.

Além disso, os resultados demonstram que o mercado reage positivamente no curto prazo. Após dois dias das reuniões realizadas, foi percebida uma melhora no movimento de alta no papel, com retorno médio de 0,25%, acima do Ibovespa (principal índice da bolsa paulista).

Estudo
A pesquisa foi realizada com base em 739 eventos de 160 companhias entre os anos de 2005 e 2009 e visa analisar os impactos de valor de mercado e as reações nos preços das ações após reuniões organizadas pela Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais).

Outros critérios estabelecidos foram: eventos por região, por ano e participação, ou não, da empresa na Bovespa e pelo segmento de listagem na Bolsa de Valores de São Paulo.