Conteúdo Patrocinado
Oferecido por

Porto Seguro Investimentos aposta em estrutura da holding e diversificação de carteiras para enfrentar os desafios atuais

Empresa quer desmistificar rótulo de especialista em renda fixa através da autonomia de gestores especializados em mercados sofisticados

Pensar em renda variável é praticamente inevitável para os investidores que querem elevar os ganhos em um cenário de taxa de juros baixa. A alta de novatos na Bolsa de Valores em 2020 é uma prova de que o mercado está em busca de opções atrativas.

A Porto Seguro Investimentos, empresa do Grupo Porto Seguro, trabalha com esse pano de fundo de juros baixos e já formatou cenários em médio e longo prazo para proteger seus clientes e conseguir ganhos importantes mesmo em tempos desafiadores. “Nós trabalhamos com proteções para eventuais episódios inesperados. Não deixamos de sofrer, é verdade, mas tínhamos proteções que limitaram a nossa perda”, diz Izak Benaderet, diretor da Porto Seguro Investimentos.

O executivo afirma que uma das estratégias adotadas foi a alocação relevante em renda variável internacional, que se beneficiou da recuperação a partir de maio. “A oportunidade que tivemos veio de um mapeamento muito claro do que fazer para quando tivéssemos esse tipo de susto, de ter carregado ao longo do ano uma carteira com bastante proteção”, explica.

Toda a expertise da Porto Seguro Investimentos também é fruto da essência dos negócios do grupo controlador. Segundo o diretor, o mercado carrega uma certa regra de que seguradora, até pela característica do business, é uma empresa especializada apenas em renda fixa, principalmente devido à gestão dos portfolios de produtos de previdência. Mas o fato é que existe uma sinergia de informações dentro do grupo, tanto de análise de atividade econômica quanto de hábitos de consumo, que pode ser um diferencial para os clientes.

“Nossa ideia é mostrar que somos uma casa muito além da renda fixa. Utilizamos as estruturas da holding e acabamos tendo muita informação de diversas das nossas linhas de negócios. Temos cartões, seguros, várias linhas de produtos. Podemos ver o consumo não só como um todo, mas por setor. Temos muitas informações e contexto para escolher os melhores investimentos”, diz o executivo.

Aposta em análises de qualidade

O diferencial da Porto Seguro Investimentos é contar com respaldo de análises macroeconômicas, mas que também apostam em detalhes setoriais, feitas por um time econômico muito próximo do time de gestão, que entende a relevância e o momento dos dados.

“Baseado nesse cenário macro, estamos sempre procurando temas para fazer algum investimento antes do mercado. Em contrapartida, estamos sempre de olho para não perder o curto prazo. Temos uma pitada mais abrangente, mas trazemos para dentro um pouco do curto prazo”, explica Izak.

Ele diz que trabalhando dessa forma a empresa consegue maximizar a alocação e tornar o retorno melhor. “Temos um time para renda variável e, dentro da renda variável, temos analistas setoriais especializados. São profissionais dedicados”, afirma.

PUBLICIDADE

Para Izak, o objetivo é buscar temas que façam sentido dentro da visão na construção de um portfólio diversificado. “Temos cuidado com a perda e nossa filosofia é de controle com a perda do capital, pois não podemos ter perdas desenfreadas”, avalia.

Cenário de juros baixo

Quando há uma Selic de 10% ao ano, há um retorno nominal relevante que possibilita correr riscos sem grandes temores de perda de capital. Porém, quando a Selic está na casa dos 2% ao ano, isso significa que os gestores não conseguem ter uma preservação de capital de forma absoluta em caso de qualquer ruído de curtíssimo prazo.

“De um modo geral, essa Selic mais baixa tirou gordura da mão dos gestores e, com isso, aumentou a necessidade de controle de risco. Precisamos ser mais eficientes na hora de fazer nossa seleção de ativos porque temos pouca margem de manobra”, diz Izak.

Justamente para trabalhar nesse cenário, a Porto Seguro Investimentos usa uma ferramenta de atribuição de performance bastante eficiente e tem uma área de risco ativa e muito próxima ao time de gestão, provendo contas online e relatórios diários, apontando limites de perda e utilização de risco.

Para agilizar as tomadas de decisões, a empresa aposta na autonomia dos profissionais seniores, que é total e irrestrita para cada gestor dentro do seu universo de risco. “Temos produtos que acabam diversificando em quatro ou cinco gestores, em que cada gestor tem definida a sua meta, o seu limite de risco e o seu stop loss. Isso faz parte do nosso DNA”, diz Izak.

Neste contexto, há alternativas que surgem como oportunidades de investimentos em um momento de mudança no mercado nacional e exterior, com expectativa de crescimento da atividade econômica e queda de juros.

“Apostamos na diversificação de risco, até porque no Brasil temos uma questão fiscal muito relevante. Isso justifica insistirmos na diversificação, olharmos para mercados no exterior, para outras moedas de países emergentes, para commodities e para o mercado acionário internacional”, finaliza Izak.

PUBLICIDADE

Importante: A publicação acima é um conteúdo patrocinado, sendo que a Infostocks Informações e Sistemas Ltda. (“InfoMoney”) não tem qualquer responsabilidade pelo conteúdo e informações disponibilizadas, não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações, não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. O autor ou empresa responsável pelo conteúdo estão indicados na própria publicação.