EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em onde-investir / renda-fixa

3 investimentos em renda fixa que fecharam maio no positivo

Apesar do caos trazido ao governo pela paralisação dos caminhoneiros, foram os títulos públicos que conseguiram emergir à superfície em mai

buraco malha fina risco

SÃO PAULO - O mês de maio foi marcado pela derrocada da maior parte dos investimentos em renda variável, evidenciando a necessidade do investidor - mesmo com perfil agressivo - de manter uma parte do portfólio alocado em aplicações mais conservadoras. 

Ter ativos em carteira com performance positiva em um mês que o Ibovespa derreteu 10,87%, registrando seu pior resultado em três anos e meio, é um porto seguro. Quatro fatores ajudam a explicar o desempenho negativo de boa parte das aplicações em maio: dólar em alta e mercado externo pressionando com a valorização dos Treasuries de 10 anos dos EUA; a surpresa do Copom (Comitê de Política Monetária) em manter a Selic em 6,50%; a greve dos caminhoneiros que paralisou diversas atividades por 10 dias; e o tombo nas ações da Petrobras.

Em meio ao caos, o governo saiu enfraquecido ao aceitar dar um passo atrás na política de preços praticada pela Petrobras e comprometer ainda mais as contas do país, já que o desconto de R$ 0,46 no preço do diesel nas bombas custará R$ 13,5 bilhões aos cofres públicos, que já têm previsão de ficar no vermelho em 2018.

Apesar disso, foram os títulos públicos que conseguiram emergir à superfície em maio. Veja os três títulos do Tesouro Direto que conseguiram fechar o mês de maio em terreno positivo:

Aplicação Rentabilidade bruta em maio
Tesouro Selic 2021 0,41%
Tesouro Selic 2023 0,28%
Tesouro Prefixado 2019 0,13%

Quer contar com o apoio de especialistas para diversificar seus investimentos? Clique aqui e abra sua conta na XP 

Contato