Em onde-investir / renda-fixa

5 investimentos para aproveitar o juro alto e ganhar mais em 2015

CDB é uma das boas opções para ganhar com a alta da Selic

Ações em alta
(ShutterStock)

SÃO PAULO – A Selic (taxa básica de juros) não para de subir e, para os investidores, o aumento da taxa representa uma oportunidade para ganhar mais com aplicações pós-fixadas atreladas ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que oscila sempre muito perto da taxa básica. Especialistas ouvidos pelo InfoMoney indicaram opções de investimento para você ganhar com a alta de juros. Confira:

 LCI e LCA
As LCI (letras de crédito imobiliário) são títulos privados, emitidos por bancos e com lastro no mercado imobiliário. A grande vantagem desse investimento é sua isenção de Imposto de Renda, o que faz com que ele fique bastante atrativo para os investidores. Octávio Pires Vaz Filho, sócio da gestora Áquilla Asset destaca que esses investimentos têm rentabilidade interessante e nível de risco baixo, principalmente por conta da proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para aplicações de até R$ 250 mil.

As LCA (letras de crédito do agronegócio) são títulos parecidos com a LCI, mas o lastro da operação está no agronegócio.  Assim como nos títulos imobiliários, elas são isentas de Imposto de Renda e possuem garantia do FGC. O rendimento pode ser pré ou pós-fixado, mas normalmente os dois títulos remuneram com a segunda opção (e são atrelados ao CDI). 

O educador financeiro Antonio de Julio aponta que tanto a LCI quanto a LCA são excelente opção de investimento neste cenário de juro alto, e lembra que em breve elas podem perder a vantagem tributária. “Quem puder, aproveite esse investimento agora, enquanto ele continua isento de Imposto de Renda”, aponta o especialista. Por conta da proteção do FGC, Antonio destaca que os investidores podem procurar bancos médios com rentabilidade mais interessante e assim ganhar mais.

LFT (Letras Financeiras do Tesouro)
As LFT são títulos emitidos pelo governo federal pós-fixados com sua rentabilidade atrelada à taxa Selic. O pequeno investidor pode comprá-las por meio do programa Tesouro Direto, pela internet. O sócio da Áquilla, Octávio Filho, lembra que o risco desse investimento é baixíssimo, uma vez que o governo é o melhor credor que existe.

O gestor sugere que quem pretende investir nesse título fique atento às taxas de custódia cobradas, que podem chegar a patamares altos por algumas instituições e fazer com que uma boa parte rentabilidade seja perdida. Para evitar isso, o melhor conselho é pesquisar bem antes de aplicar, aponta o gestor.

CDB
Os certificados de depósito bancário são títulos emitidos por bancos para captar dinheiro junto aos investidores. Antonio de Julio destaca que esse não é um investimento isento de imposto de renda, mas pode ser uma boa opção mesmo assim, caso a taxa paga se mostre interessante - o ideal é procurar por bancos que paguem pelo menos 100% do CDI.

A rentabilidade desses títulos também costuma ser pós-fixada e eles também contam com a proteção do FGC, fazendo com que a opção por bancos menores e que oferecem maior rentabilidade seja interessante para o pequeno investidor.

Fundos DI
Os fundos DI investem quase a totalidade de seu patrimônio em ativos com rentabilidade atrelada à Selic e, por isso, tendem a apresentar melhores resultados com o aumento na taxa de juros. Octávio Filho aponta que essa pode ser uma alternativa à LFT, mas o investidor deve procurar fundos que tenham uma taxa de administração baixa. Fuja de fundos DI com taxas maiores do que 1% ao ano - o ideal é que a taxa fique em torno de 0,5% ao ano.

 

Contato