Em onde-investir / renda-fixa

Mudança de nomes dos títulos do Tesouro Direto é adiada para março

Segundo a Bovespa, a mudança aconteceu "atendendo a pedido da Secretaria do Tesouro Nacional".

Revista InfoMoney ed 50  - O mapa do tesouro

SÃO PAULO - A alteração dos nomes dos títulos públicos negociados pelo programa Tesouro Direto foi adiada para o dia 9 de março, segundo comunicado divulgado no site da BM&FBovespa. Em princípio, os novos nomes passariam a valer a partir de 1º de fevereiro.

Segundo a Bovespa, a mudança aconteceu "atendendo a pedido da Secretaria do Tesouro Nacional". Nem a Bolsa nem a Secretaria do Tesouro detalharam os motivos do adiamento.

Com a mudança, as atuais LTN (Letras do Tesouro Nacional) mudarão de nome para Tesouro Prefixado 20XX (inclui-se depois do nome o ano de vencimento do título). Já a NTN-F (Nota do Tesouro Nacional, série F) passa a chamar Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2025. A LFT (Letra Financeira do Tesouro) mudará de nome para Tesouro Selic 2017. A NTN-B (Nota do Tesouro Nacional, série B) passará a chamar Tesouro IPCA + com juros semestrais 20XX e a NTN-B Principal se chamará Tesouro IPCA + 20XX.

“A alteração se mostrou necessária depois que a STN constatou, após pesquisa junta à sua base de investidores, a necessidade de facilitar a compreensão em relação ao tipo de aplicação que cada título do Tesouro Direto representa”, disse o Tesouro no final do ano passado, por meio de nota.

 

Contato