Em onde-investir / previdencia

As 3 coisas mais importantes para você viver de renda na aposentadoria

Ter uma aposentadoria confortável está ao alcance de todas as pessoas

SÃO PAULO – Se aposentar bem é um dos principais objetivos de vida de muitos investidores, que buscam aplicar seu dinheiro com a intenção de garantir um futuro mais tranquilo. Mas conseguir viver com a renda das aplicações financeiras, com dinheiro sobrando para fazer viagens, passeios e manter a qualidade de vida parece um sonho distante para a maioria das pessoas.

O InfoMoney conversou com a CFP, planejadora certificada pelo IBCPF, Maria Angela de Azevedo Nunes, que listou os três principais fatores que uma pessoa deve ficar atenta para ter uma aposentadoria de sucesso.

1 – Determine o quanto você irá investir
O primeiro ponto listado pela especialista é relativamente simples: o investidor deve definir um percentual de sua renda que será destinado exclusivamente para o investimento na aposentadoria, independentemente de outras obrigações financeiras como filhos ou casa. “Guardar no mínimo 10% da renda recebida ao longo da vida é fantástico, mas ainda assim, pode não ser suficiente para cobrir todos os gastos durante um período muito longo”, aponta a especialista.

A planejadora financeira explica que, geralmente, as pessoas guardarão dinheiro por cerca de 30 anos de vida produtiva e terão no mínimo mais 30 anos de vida pela frente – se não mais. Por isso é importante reservar o máximo possível para investir.

“Claro que a pessoa não tem que virar um escravo para garantir essa longevidade tranquila, mas é importante lembrar que investir é abrir mão de um prazer no presente para garantir um prazer e uma segurança no futuro”, explica Maria Angela.

2 – Entenda o risco de seus investimentos e use isso a seu favor
Entender o risco que se corre com os investimentos é um ponto crucial para garantir estabilidade e segurança no futuro. A especialista aponta que, para quem ainda está mais distante do momento de parar de trabalhar, pode estabelecer uma carteira mais diversificada, com maior risco e, consequentemente, com maior potencial de valorização.

Já para quem está aposentado ou prestes a se aposentar, Maria Angela ressalta que é importante se manter mais conservador e tomar menos risco na carteira. A explicação dessa estratégia é simples: quem tem bastante tempo pela frente antes de se aposentar pode suportar eventuais perdas de capital em mercados mais arriscados, como o de ações, por exemplo, já quem está mais próximo de parar de trabalhar ou então já parou de trabalhar precisa proteger seu capital e, assim, garantir sua subsistência.

3 – Pesquise e saiba no que você está investindo
Não ter preguiça de pesquisar e estudar é um ponto crucial para qualquer investidor de sucesso que almeja qualquer objetivo, incluindo a aposentadoria. A planejadora financeira assinala que as pessoas são as únicas responsáveis pelo seu próprio futuro e, por isso, devem se preocupar e se esforçar em garantir um futuro próspero.

Pesquisar bem acaba sendo um fator crucial nesse processo, de acordo com Maria Angela, uma vez que entender o melhor investimento para cada caso é ponto central na hora de ter mais rentabilidade e segurança.

A planejadora financeira aponta que buscar uma consultoria profissional de investimentos é importante, mas que, mesmo assim, o investidor deve buscar aprender sozinho, para poder questionar e entender as recomendações dadas por seu consultor. “O consultor não decide pelo investidor, ele não é babá, ele apenas orienta o cliente, que deve ter uma base de conhecimento mínima”, assinala.

 

Contato