Renda fixa

Prefixados pagam 7,26% ao ano nesta sexta-feira; confira taxas do Tesouro Direto

Mercados acompanham retração do IBC-Br em julho, novos planos da equipe econômica para ampliar arrecadação e dados do varejo acima do esperado nos EUA

SÃO PAULO – Os retornos oferecidos pelos títulos públicos negociados no Tesouro Direto, programa que possibilita a compra e venda de papéis por investidores pessoas físicas por meio da internet, apresentavam leve alta na tarde desta sexta-feira (13).

No Brasil, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) caiu 0,16% em julho em relação ao mês anterior, ante estimativa da mediana do consenso Bloomberg, de retração de 0,1%. Na comparação anual, o IBC-Br avançou 1,31% em julho, ante expectativa de alta de 0,89%.

Ainda no cenário doméstico, investidores acompanham os planos alternativos da equipe econômica para ampliar a arrecadação do governo, após o presidente Jair Bolsonaro se dizer contra a criação de um imposto semelhante à CPMF.

Segundo jornal O Globo, o governo estuda modificar a remuneração da caderneta de poupança para ampliar os recursos destinados ao financiamento do setor da habitação. O rendimento, neste caso, seria equivalente a 70% da Selic, independentemente do patamar de juros, e a Taxa Referencial (TR), atualmente em zero, seria substituída pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Já na cena externa, mercados repercutem dados das vendas no varejo dos EUA, que subiram 0,4% em agosto ante julho, resultado acima do esperado pelos analistas consultados pelo The Wall Street Journal. Os números geram temores de que o Federal Reserve não reduza as taxas de juros na reunião da próxima semana.

Invista nos títulos do Tesouro Direto a partir de R$ 30: abra uma conta gratuita na Rico

No Tesouro Direto, o papel com rendimento prefixado e prazo em 2025 oferecia uma taxa de 6,96% ao ano, ante 6,94% a.a. anteriormente. Já o retorno do Tesouro Prefixado com juros semestrais e vencimento em 2029 se mantinha em 7,26% ao ano.

Nos títulos com rendimento atrelado ao IPCA, o com juros semestrais e vencimento em 2035 oferecia um prêmio anual de 3,52%, ante 3,51% a.a. mais cedo. O investidor podia adquirir o título integralmente por R$ 4.249,93 ou aplicar uma quantia mínima de R$ 42,49 (recebendo uma rentabilidade proporcional à aplicação).

<!– TD class="tabelaTitulo" rowspan=2 align=center>Indexador</TD –>

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta sexta-feira (13):
Título
Vencimento
Taxa de Rendimento (a.a.)
Valor Mínimo
Preço Unitário
Indexados ao IPCA 
Tesouro IPCA+ 202415/08/2024IPCA + 2,91%R$56,29R$2.814,73
Tesouro IPCA+ 203515/05/2035IPCA + 3,65%R$ 37,02R$ 1.851,17
Tesouro IPCA+ 204515/05/2045IPCA + 3,65%R$ 38,84R$ 1.294,75
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 202615/08/2026IPCA + 3,08%R$ 38,29R$ 3.829,50
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 203515/05/2035IPCA + 3,52%R$ 42,49R$ 4.249,93
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 205015/08/2050IPCA + 3,69%R$ 46,10R$ 4.610,70
Prefixados 
Tesouro Prefixado 202201/01/20225,90%R$ 35,07R$ 876,99
Tesouro Prefixado 202501/01/20256,96%R$ 35,04R$ 700,90
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 202901/01/20297,26%R$ 35,94R$ 1.198,18
Indexados à Taxa Selic 
Tesouro Selic 202501/03/2025Selic + 0,02%R$ 103,08R$ 10.308,19

PUBLICIDADE

Fonte: Tesouro Direto

Baixo risco, liquidez e acessibilidade

O Tesouro Direto é considerado a opção de investimento com o menor risco no Brasil e com ampla acessibilidade, dado o investimento mínimo a partir de R$ 30. Outra vantagem do programa diz respeito à liquidez, com a possibilidade de recompra diária dos títulos públicos pelo Tesouro.

O investidor pode aplicar em títulos públicos diretamente pelo site do Tesouro, se cadastrando primeiro no portal e abrindo uma conta em uma corretora, como a Rico Investimentos, por exemplo, para intermediar as transações. Atualmente, a maior parte das instituições financeiras habilitadas a operar no programa não cobra taxa de administração.

O único custo obrigatório que recai sobre o investimento em títulos públicos pelo Tesouro Direto corresponde à taxa de custódia, de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos, cobrada semestralmente no início dos meses de janeiro e de julho.

Saia da poupança e faça seu dinheiro render mais: abra uma conta gratuita na Rico