Mercado em queda

“Preço dos imóveis ainda vai cair muito até voltar para a realidade”, afirma Sr. Dinheiro

Economista foi uma das primeiras pessoas que alertaram para queda no mercado imobiliário no Brasil há alguns anos

SÃO PAULO – O mercado imobiliário é, tradicionalmente, um dos preferidos do brasileiro que tem um dinheiro no bolso sobrando. No entanto, se por muitos anos ele foi um verdadeiro queridinho, acumulando altas e mais altas, nos últimos tempos ele não tem apresentado boa rentabilidade e os preços de imóveis tem caído nas grandes capitais no Brasil.

Para quem espera uma rápida recuperação do mercado, o economista Luis Carlos Ewald, conhecido como “Sr. Dinheiro”, joga um verdadeiro balde de água fria: “O preço dos imóveis ainda vai cair muito até voltar para a realidade”. O economista, que já havia previsto corretamente essa queda há alguns anos, afirma que o cenário ainda é bastante ruim.

“O cenário na economia brasileira é de destruição total, terra arrasada, e isso está refletido no mercado imobiliário. Moro no Rio de Janeiro, aqui, na Barra da Tijuca, é uma barbaridade o que eu vejo de imóveis para alugar e para vender. E o preço deles ainda vai precisar cair mais”, relata Ewald.

Os primeiros sinais de uma melhora para esse mercado podem vir com a queda da inflação e consequente queda na taxa básica de juros no país. Isso faria com que as condições de financiamento ficassem mais atrativas para o comprador e, consequentemente, ajudaria a reaquecer o mercado. Atualmente, apenas a faixa de imóveis coberta pelo programa federal Minha Casa Minha Vida conta com condições de compra e financiamento mais atrativos, aponta o especialista.

O economista acredita em uma melhora tímida do mercado imobiliário apenas em 2017, com recuperação total em 2018. Ele ainda afirma que a situação de propriedades comerciais também não está boa. Ewald cita como exemplo as altas vacâncias observadas atualmente em vários shoppings centers no Brasil, tanto os novos quanto os centros de compras mais consolidados.