Em onde-investir / poupanca

85% dos brasileiros ainda estão na poupança, mas juro menor leva investidores para fundos

A queda da taxa de juros para 6,75% têm ajudado a levar investidores a diversificar suas aplicações em opções mais rentáveis, como os fundos em geral

poupança
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O número de pessoas que têm conta poupança representa 85% (62,6 milhões de contas) de todos os investidores brasileiros, apontando a manutenção do favoritismo da aplicação mesmo com o baixo retorno oferecido. A caderneta de poupança também responde pela maior parte dos recursos investidos (39,2%).

No entanto, a queda da taxa de juros para 6,75% têm ajudado a levar investidores a diversificar suas aplicações em opções mais rentáveis, como os fundos em geral, cujas aplicações cresceram 32,8% no ano passado, segundo dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). 

Entre os fundos, o destaque ficou com a categoria multimercados, com aumento de 117,1% no volume das aplicações, atingindo R$ 69,4 bilhões no fim de 2017.

"O resultado reflete a procura cada vez maior dos investidores por produtos mais sofisticados com mais riscos envolvidos, principalmente entre o varejo alta renda, como efeito da queda dos juros", afirma José Rocha, presidente do Comitê de Varejo da Anbima.

 Quer aumentar seus rendimentos? Clique aqui e abra sua conta na Rico

Opções conservadoras rendem mais que poupança

A Selic está em 6,75% ao ano - no menor valor histórico e deve se manter assim até o fim de 2018, pelo menos. Diante desse novo cenário da taxa de juros, a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) fez uma simulação de rendimento da poupança.

Em uma aplicação financeira no valor de R$ 10 mil pelo prazo de 12 meses, considerando Selic estável em 6,75% ao ano, a poupança teria acumulado rendimento no valor de R$ 473,00 (4,73% ao ano) totalizando valor aplicado de R$ 10.473,00. No entanto, outros investimentos conservadores em renda fixa, como o CDB e o Tesouro Direto, são capazes de proporcionar ganhos maiores em um ano.

Um CDB que pague 100% do CDI alcançaria, em 12 meses, total líquido (já descontados os impostos) de R$ R$ 10.556,88. Com um CDB com rentabilidade maior, de 110% do CDI, o investidor terminaria o ano com R$ 10.612,98. Aplicando R$ 10 mil no Tesouro Selic, o investidor terminaria o ano com R$ 10.554,23, já descontados os impostos e a taxa de custódia. 

Nas quatro comparações com aplicações conservadoras, o investidor consegue ganhos superiores a poupança. Veja:

Aplicação de R$ 10 mil
por 12 meses
Resultado livre
de impostos
Descontos
Poupança R$ 10.473,00 0
CDB de 100% R$ 10.556,88 17,5% de Imposto de Renda
CDB de 110% R$ 10.612,98 17,5% de Imposto de Renda
Tesouro Selic R$ 10.554,23 17,5% de Imposto de Renda
+ 0,03% de custódia (fixa)
Fundos de
investimentos
R$ 10.516,00 17,5% de Imposto de Renda
+ 0,5% de taxa de administração (variável)

 Quer investir em CDB que pagam mais de 110% do CDI? Clique aqui e abra sua conta na Rico

5 fundos DI super seguros com retornos superiores à poupança 

Quem tem perfil conservador e não quer se arriscar em renda variável tem a possibilidade de investir em fundos de renda fixa garantindo riscos muito baixos e ganhos também acima da poupança.

José Tibães, analista de fundos de investimentos da XP, indica para os investidores mais conservadores os fundos referenciados DI. "É um fundo pós-fixado e não vai ter tanta surpresa. Podemos observar o gráfico as cotas com rentabilidade e dificilmente terá um susto no meio do caminho", conta.

No entanto, é preciso ficar atento às taxas de administração cobradas, que podem corroer os ganhos se forem muito elevadas. "Um fundo desse, que normalmente tem liquidez - que é importante para o investidor conservador -,  se a gestora estiver cobrando mais de 0,5% tem que ligar um sinal amarelo", afirma Tibães. 

Tibães indicou 5 fundos DI conservadores com baixa taxa de administração para fugir da poupança. No melhor cenário, quando o investidor fica mais de dois anos no fundo e paga 15% de imposto de renda sobre os rendimentos (a menor alíquota), o desempenho histórico das aplicações mostra que os fundos - ultra conservadores - ganham da poupança em todos os períodos avaliados. 

 Veja: 

Aplicação Gestora Rentabilidade
12 meses
Rentabilidade
24 meses
Rentabilidade
36 meses
Aplicação
inicial
Taxa de 
administração
AZ Quest Luce FIC FI RF CP LP AZ Quest Investimentos 8,34% 22,62%  - R$ 5 mil 0,40%
BTG Pactual Yield DI FI Referenciado Credito Privado BTG Pactual Asset Management 8,29% 21,70%   36,17% R$ 3 mil 0,30%
CSHG Income FIC FIRF CP CSHG Asset Management 8,51%  R$ 5 mil 0,45%
Porto Seguro FI Referenciado DI Crédito Privado Porto Seguro Investimentos 8,28% 21,93%  36,70%  R$ 20 mil 0,40%
XP Referenciado FI Referenciado DI CP XP Gestão de Recursos 8,04%  21,26%  35,55% R$ 3 mil 0,40%
Poupança - 6,76% 15,67% 25,15% - -

*Dados do fechamento de janeiro. Rentabilidade passada não garante rendimentos futuros

No exemplo acima, quem investiu R$ 100 mil na poupança por 3 anos resgatou R$ 125.150, enquanto quem investiu o mesmo valor no fundo Porto Seguro FI Referenciado DI Crédito Privado obteve R$ 136.700 após o mesmo intervalo.

 

Contato