Em onde-investir / poupanca

Brasileiros deixam na pior aplicação valor equivalente ao dobro da riqueza gerada pela indústria

 Apesar da retirada pontual, a poupança segue se mostrando como a aplicação favorita dos brasileiros mesmo diante dos retornos baixos

SÃO PAULO - O estoque total de recursos aplicados na poupança alcançou R$ 722,36 bilhões em janeiro, segundo dados do Banco Central divulgados nesta terça-feira (6). O valor - que inclui os rendimentos da aplicação - é equivalente ao dobro de toda a riqueza gerada pela indústria brasileira no terceiro trimestre de 2017 - R$ 314,6 bilhões, no dado mais recente.

Em janeiro, os saques superaram os depósitos em caderneta de poupança em R$ 5,2 bilhões. Questões pontuais, como o pagamento de contas típicas de início do ano, como IPVA e IPTU, ajudam a explicar a saída tradicional de recursos em janeiro - foi o quarto ano seguido com os saques superando os depósitos.

 Apesar da retirada pontual, a poupança segue se mostrando como a aplicação favorita dos brasileiros mesmo diante dos retornos baixos. 

Quem fez uma poupança em 1999 com o objetivo de entregar a aplicação ao filho quando ele completasse 18 anos, por exemplo, deixou de ganhar muito dinheiro. Isto porque o Tesouro Selic, investimento conservador e de baixo risco, rendeu 8,33 vezes mais que a poupança no mesmo período, já descontada a inflação.

 Quer sair da poupança e investir melhor seu dinheiro? Clique aqui e abra sua conta na XP

De 1999 a 2017, o Tesouro Selic teve ganhos reais (já descontado a inflação) de 276,47%, enquanto a poupança teve rendimento real de apenas 33,18%.

A caderneta perde também para os CDBs, que mostram retorno após a inflação de 271,31% nos mesmos 18 anos, segundo dados apresentados pelo analista-chefe da Rico Investimentos, Roberto Indech.

Veja os rendimentos: 

Indicador Retorno bruto acum.
de 1999 a 2017
Retorno real acum.
de 1999 a 2017
(descontada a inflação)*
CDI 1.151,96% 271,31%
IPCA 237,18% 0,00%
Poupança 349,05% 33,18%
Selic 1.169,36% 276,47%
*cálculo do retorno real = (1 + indicador) / (1 + inflação) - 1

Piores investimentos de 2018
A aplicação em poupança está entre os três piores investimentos para 2018, segundo o analista-chefe da Rico Investimentos, Roberto Indech. O analista contou no programa “Como viver de renda fixa” quais investimentos você deve evitar neste ano. Assista:

 

Contato