Quem ganha?

Poupança x fundos de renda fixa: qual rende mais com a nova taxa Selic?

Foi considerado custo da taxa de administração cobrada pelos bancos entre 0,50% aa até 3% aa

SÃO PAULO – Em meio ao ciclo de cortes na taxa básica de juros, os fundos de renda fixa que já vinham perdendo competitividade frente a poupança podem ficar ainda menos atrativos com o corte de 0,75 ponto percentual na Selic anunciado na quarta-feira (25) pelo Banco Central.

O novo patamar da Selic veio em linha com a expectativa do mercado, com queda da taxa de 8,25% para 7,50% ao ano – no menor valor em quatro anos. Neste cenário, os fundos de renda fixa perdem ainda mais competitividade frente às cadernetas de poupança. 

Isso deve ocorrer, segundo a Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), principalmente nas aplicações de baixo valor em que esses fundos de investimento cobram taxas de administração mais elevadas.

PUBLICIDADE

A tabela abaixo mostra o rendimento líquido mensal dos fundos de renda fixa considerando a nova Selic de 7,50% ao ano, o imposto de renda de acordo com o prazo de resgate destas aplicações e as taxas de administração cobradas.

 Veja as simulações: 

Amarelo: poupança é melhor investimento
Vermelho: fundo é melhor investimento
Cinza: fundo e poupança têm o mesmo rendimento

Com a Selic em 7,50% ao ano, as contas da poupança passam a ter rendimento de 70% da Selic + TR, o que corresponde a um ganho mensal de 0,43%, e não sofre qualquer tributação.

Para os fundos de renda fixa foi considerado custo da taxa de administração cobrada pelos bancos entre 0,50% aa até 3% aa (padrão utilizado no sistema financeiro).

PUBLICIDADE

Conforme pode ser observado na tabela, com a Selic em7,50% aa, a poupança já ganha dos fundos na maioria das situações. Quanto menor for o prazo de resgate da aplicação e maior for a taxa de administração cobrada pelo banco, maior será a vantagem da poupança frente aos fundos.