Poupança perde para a inflação em 2019; retorno real do CDI é o pior desde o Plano Real

Após descontar a inflação de 4,31% marcada pelo IPCA, retorno do CDI foi de 1,6% no ano passado, segundo a Economatica

Pedro Ladislau Leite

SÃO PAULO – O rendimento dos juros no país registrou em 2019 seu pior ano desde a criação do Plano Real, em 1994.

Planilha Gratuita

Fuja dos ativos que rendem menos com essa ferramenta gratuita

Baixe a Calculadora de Renda Fixa do InfoMoney e compare a rentabilidade dos ativos

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Após descontar a inflação de 4,31% marcada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o retorno real do CDI foi de 1,59% no ano, segundo dados da Economatica.

O principal destaque negativo do período, contudo, ficou com a poupança, que teve um retorno real negativo (-0,05%). Este foi o quarto ano em que a caderneta termina abaixo da inflação desde 1994.

Leia também:
Os investimentos mais rentáveis de 2019: ações de small caps lideram, com alta de 58%

O dinheiro deixado nesse produto também já perdeu poder de compra em 2015, 2013 e 2002, pior ano da série, quando a caderneta teve rendimento real negativo de 2,9%.

Reservas de moeda estrangeira também ficaram abaixo do avanço dos preços em 2019. Em termo reais, o dólar caiu 0,27% e o euro, 2,15%. Já o ouro foi um bom negócio, com ganho real de 22,81%.

Do outro lado, quem assumiu mais riscos foi compensado no ano passado. O Ibovespa, principal índice de ações no país, teve retorno real de 26,15%.

Ganhe até 3,2 vezes mais que a poupança: abra uma conta gratuita na Rico e invista no Tesouro Direto

Pedro Ladislau Leite

Repórter de investimentos do InfoMoney, cobre os mercados de renda fixa (Tesouro Direto e títulos privados) e de renda variável, acompanhando as movimentações dos principais gestores de fundos no país.