Upside bate 60%

Perdeu na bolsa? Veja 3 ações “balas de prata” do BESI para salvar último trimestre

Ambev, Bematech e Iguatemi são as recomendações da instituição financeira

Por  Leonardo Pires Uller

SÃO PAULO – As últimas semanas não foram muito boas para quem investiu na Bolsa brasileira. Com as maiores chances da presidente Dilma Rousseff se reeleger no próximo pleito, o mercado contraiu e o Ibovespa caiu 11,70% apenas no mês de setembro. No entanto, o ano pode não estar perdido ainda para o investidor: o research do BESI, antigo Banco Espírito Santo, listou três “balas de prata” para quem vai investir na bolsa.

Ambev (ABEV3)
A distribuidora de bebidas é considerada pelos analistas uma escolha defensiva para o período à frente com o resultado das eleições presidenciais. “Esperamos a aprovação de um novo, e mais transparente, modelo de taxação a ser anunciado antes do fim desse ano”, anuncia ainda a instituição financeira sobre os impostos sobre bebidas frias.

Sobre os resultados referentes ao terceiro trimestre de 2014, os analistas afirmam que, apesar de a produção de cerveja no país ter caído 2,3% em relação ao mesmo período de 2013, é possível que a Ambev tenha ganhado market share. Isso se deve ao fato de que quinze dias desse trimestre foram ainda de Copa do Mundo e apenas cervejas da companhia eram vendidas nos estádios.

O preço-alvo para o papel é de R$ 19,30, o que totaliza um potencial de valorização de 23,72% em relação ao fechamento do dia 1º de outubro de 2014.

Bematech (BEMA3)
A empresa é a que possui o maior potencial de alta entre as três “balas de prata” do BESI: 57,09%. O preço-alvo da ação é de R$ 12,30.

“Acreditamos que a ação continua muito desvalorizada quando comparada com seus pares”, escreve a instituição financeira. Eles destacam que a ação está sendo negociada, atualmente a um EV/EBITDA (valor da empresa sobre lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações na sigla em inglês) de 4,4 vezes, enquanto seus pares domésticos estão com esse múltiplo na casa de 17 vezes.

Para a equipe de análise esse valuation não tem justificativa, uma vez que a companhia implementou sua nova estratégia de negócios com sucesso e apresentou fortes resultados até agora em 2014 – resultados os quais espera-se que continuem nesse ritmo até o fim do ano.

Iguatemi (IGTA3)
A companhia é a preferida dos analistas do BESI em seu universo de cobertura no setor de shoppings centers no Brasil. O preço-alvo calculado por eles é de R$ 35,00 por ação, upside de 46,94% para a ação.

A instituição financeira destaca quatro pontos positivos principais sobre a companhia: sua marca muito forte e reconhecida; sua significativa exposição ao setor de renda mais alta, que é menos suscetível à deterioração do ambiente macroeconômico; seu portfólio de centros de compra premium; e seu maior crescimento por conta de projetos novos.

Além disso, a companhia está colhendo os benefícios da abertura de quatro novos shoppings nos últimos doze meses e duas significantes aquisições: a participação de 14% no JK Iguatemi, em São Paulo, e de 50% no Galleria, de Campinas.

Compartilhe