Onde investir na renda fixa em junho? Indexados à inflação dominam recomendações

Confira os títulos públicos, debêntures, CRIs e CRAs recomendados por bancos para junho

Leonardo Guimarães

(Unsplash)
(Unsplash)

Publicidade

É impossível analisar a renda fixa brasileira sem olhar para o juro real que os títulos públicos oferecem hoje. O retorno de mais de 6% acima da inflação é considerado atraente por qualquer analista. Não à toa, os títulos do Tesouro IPCA+ estão entre os mais indicados para investir em junho. 

CDB Banco XP 150% do CDI Bruto. Invista até R$60 mil com segurança e liquidez diária

Na carona dos títulos públicos, as recomendações de ativos de crédito privado são dominadas por papéis indexados ao IPCA. A lista de títulos de dívida de empresas não financeiras tem CRI pagando juro real de 8%. 

Continua depois da publicidade

Em relatório, Lucas Queiroz, estrategista de renda fixa para pessoa física do Itaú BBA, explica que a expectativa por juros mais altos nos Estados Unidos, alteração na meta fiscal do Brasil e preocupações com a mudança na presidência do Banco Central trazem pessimismo ao mercado financeiro. 

“É inegável que passamos por uma expressiva deterioração nos últimos dois meses e o pessimismo refletido nos preços dos ativos domésticos não é injustificável’, diz o especialista. 

Com isto, há algumas oportunidades no mercado de renda fixa atualmente. 

Continua depois da publicidade

Leia também:

Títulos públicos 

O pós-fixados, indexados à Selic, são os mais beneficiados pela mudança de expectativa. Com o mercado esperando juros mais altos por mais tempo, esses ativos devem pagar mais do que o esperado no início do ano. 

No início de 2024, o Itaú BBA esperava rentabilidade acumulada entre 9,5% e 10% para os títulos do Tesouro Selic. Agora, com a mudança de cenário, a estimativa já passou para 11% no ano. Por isto, XP e Itaú colocaram em suas carteiras de renda fixa o Tesouro Selic 2027.

Continua depois da publicidade

Unanimidade nas carteiras de três grandes bancos, o Tesouro IPCA+ aparece em vários vencimentos. Relatório da XP diz que a casa acha importante “manter parcela de ativos atrelados à inflação para proteção contra seu efeito ao longo do tempo, especialmente considerando a imprevisibilidade em relação à sua trajetória em prazos mais longos”. 

Até os prefixados, antes considerados muito arriscados, seguem com espaço na carteira dos analistas. “À medida que a inflação implícita sobe, os prefixados passam a ganhar atratividade e, neste momento, são uma combinação interessante com os pós-fixados”, diz Queiroz. 

Confira as recomendações de XP, Santander e Itaú BBA para o investimento em títulos públicos em junho:

Continua depois da publicidade

TítuloRentabilidade anualRecomendação
Tesouro Selic 2027Selic + 0,1%XP e Itaú
Tesouro Prefixado 202611,26%XP
Tesouro Prefixado 202711,51%Itaú
Tesouro IPCA+ 2028IPCA + 5,86%XP
Tesouro IPCA+ 2029IPCA + 6,28%Itaú
Tesouro IPCA+ 2035IPCA + 6,27%Santander
Tesouro IPCA+ 2055IPCA + 6,25%Itaú

Leia também:

Crédito privado 

Um dos destaques do mês é uma debênture da Origem Energia, recomendada por BTG Pactual e XP. O BTG pontua que, em menos de dois anos de operação, a empresa já expandiu sua produção em quase três vezes com baixos gastos e “riscos de desenvolvimento menores do que pares do setor”. O ativo é o único prefixado da lista, com taxa de 14,15% ao ano. 

Entre os indexados ao IPCA, destaque para CRI da Cogna, que paga juro real de 8,07% ao ano até 2029. Um dos pontos positivos da estratégia da empresa é a redução de custos da operação, segundo o BTG. “A empresa compartilha custos entre os formatos presencial e EAD, permitindo que, mesmo nos cursos presenciais, mais de 30% das aulas sejam oferecidas remotamente”. 

Continua depois da publicidade

Confira as recomendações de XP e BTG Pactual para o investimento em renda fixa privada em junho:

AtivoEmissorRentabilidade anualVencimentoRecomendação
CRA 022007KHArmacIPCA + 7,57%jun./29BTG Pactual
CRI 22E1321749CognaIPCA + 8,07%jul./29BTG Pactual
Debênture RRRP133R PetroleumIPCA + 7,80%out/33BTG Pactual
Debênture CBAN12Rota das BandeirasIPCA + 6,89%jul/34BTG Pactual
Debênture COMR14ComercIPCA + 7,34%nov/38BTG Pactual
Debênture IRJS14Iguá Rio de JaneiroIPCA + 8,17%mai/43BTG Pactual
Debênture IRJS15Iguá Rio de JaneiroIPCA + 7,95%fev/44BTG Pactual
CRA 02300MJ9MinervaCDI + 1,5%set./28BTG Pactual
CRA 024001P7JSLCDI + 1,2%fev/31BTG Pactual
Debênture ORIG21Origem Energia14,15%dez/35XP e BTG Pactual
Debênture ENGIB9EnergiaIPCA + 6,72%abr/33XP
CRA CRA024002MLMarfrigIPCA + 7,27%mar/34XP
CRI 23L1737622Rede D’OrIPCA + 6,30%dez/33XP
CRA CRA02300VBTUnidasCDI + 1,30%dez./28XP
Debênture RIS414AegeaIPCA + 7,90%set/34XP