Em onde-investir

Home Broker: entenda como funciona

Home Broker é uma plataforma que permite investir em ações pela internet com agilidade e rapidez. Entenda como funciona e conheça os melhores home brokers do país.

Home Broker
(Shutterstock)

Quem começa a operar na bolsa de valores precisa se habituar a um monte de novos termos técnicos - e home broker é um deles. Embora seja um velho conhecido de muitos investidores, outros tantos não conhecem as especificidades desta plataforma de negociação. Por isso, Infomoney preparou um guia completo sobre o que é home broker e como utilizá-lo apropriadamente para investir.

O que é Home Broker?

Home broker é um sistema que permite aos investidores negociar ações e outros ativos financeiros pela internet. Por meio dele, os investidores se conectam às suas corretoras e ao ambiente da bolsa de valores - e conseguem operar por conta própria.

Até o surgimento do home broker, quem quisesse comprar ou vender ações precisava fazer uma ligação para a mesa de operações de uma corretora e passar a ordem pelo telefone. Pela internet, todo esse processo foi automatizado e se tornou muito mais ágil.

Um home broker se parece com os sistemas de internet banking disponibilizados pelos bancos, mas com acesso ao mercado de ações. Os primeiros foram criados em 1999, em apenas meia dúzia de corretoras. Atualmente, praticamente todas as casas de investimentos oferecem um.

Qualquer investidor pode usar o home broker, mas o mais comum é que sejam adotados principalmente por pessoas físicas. Atualmente, há mais de um milhão de investidores individuais cadastrados para operar na B3.

Eles são o público preferencial porque o sistema tem algumas vantagens: proporciona autonomia para que comprem e vendam ativos financeiros sem a necessidade de intermediação; dá mobilidade aos investidores, que podem operar de qualquer lugar com internet; oferece ferramentas extras para que os investidores possam controlar suas aplicações.

Além de ações, os home brokers em geral permitem operar com outros tipos de ativos financeiros disponíveis na bolsa, como opções e contratos futuros. Algumas plataformas também oferecem a possibilidade de negociar até títulos públicos e outros papéis de renda fixa, como as debêntures.

Como operar na bolsa com Home Broker?

Para usar um home broker para operar na bolsa, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores. Não é possível negociar na B3 - nem pelo home broker - sem ter um cadastro junto a esse tipo de instituição. É a corretora que executa, no pregão, as ordens de compra e venda dadas pelo investidor. Isso mesmo quando essas ordens são disparadas por meio de um sistema eletrônico.

Depois, é preciso entender as principais funcionalidades disponíveis no home broker. Elas variam entre as plataformas, mas um padrão básico costuma estar presente em todas. No home broker é possível, por exemplo, observar as cotações em tempo real das ações e outros ativos. Isso ajuda a decidir o melhor momento de comprar ou vender.

O home broker também permite acompanhar as ordens de compra e venda dadas pelo investidor para verificar se foram devidamente executadas (ou se foram canceladas ou aguardam uma oferta com preço condizente).

O sistema exibe ainda o chamado “book de ofertas”, lista com todas as ordens de compra e venda de ativos financeiros dadas por outros investidores, incluindo preços e quantidades. Acompanhar o book dá ao investidor referências do andamento do mercado.

Fora isso, muitos home brokers disponibilizam ferramentas de análise e soluções como stop loss e stop gain -- ambas permitem que o investidor programe ordens automáticas de venda quando o preço de uma ação atinge determinado patamar (no caso do stop loss, o objetivo é limitar as perdas; no caso do stop gain, garantir que os ganhos sejam embolsados).

Quanto custa

O acesso à plataforma, em si, costuma não ter custo para os investidores. O que eles pagam é uma taxa de corretagem sobre cada operação de compra e venda de ações. Normalmente, a taxa de corretagem do home broker é mais acessível do que a cobrada quando o negócio é fechado, pelo telefone, diretamente com a mesa de operações. Faz sentido, já que no home broker o investidor opera por conta própria - enquanto na mesa tem o auxílio de um profissional.

O valor da taxa de corretagem varia muito de corretora para corretora. Em geral, é uma taxa de valor fixo: R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 por operação. Em algumas instituições, a prática é fechar pacotes com valores e número de operações definidos. Com isso, a taxa de corretagem por negócio fica ainda mais acessível.

Algumas corretoras isentam os investidores de taxa de corretagem nas operações pelo home broker, como é o caso da corretora Clear.

Home Broker ou Mesa de Operações?

O home broker se difundiu tanto nos últimos anos que a alternativa a ele - negociar pela mesa de operações - passou a ser uma opção mais rara entre os investidores individuais.

A mesa costuma ser utilizada apenas por quem não se sente seguro para operar sozinho - pessoas que ainda estejam aprendendo sobre o mercado, por exemplo - ou por quem tem somas muito elevadas para movimentar (e, por isso, prefere ter o auxílio de um assessor financeiro).

Fora o aspecto operacional, uma das principais diferenças do home broker para a mesa de operações está nos custos. Na mesa, a taxa de corretagem normalmente não é um valor fixo, e sim um percentual sobre o valor de cada negócio que for realizado. Se uma operação for muito grande, a taxa de corretagem também será maior.

Qual é o melhor Home Broker?

A escolha do melhor home broker depende de alguns fatores. Vale a pena começar conferindo as plataformas eletrônicas das instituições que você já conhece ou mantém algum relacionamento - não custa nada dar um voto de confiança.

Depois, é necessário verificar se as funcionalidades oferecidas são todas aquelas de que o investidor precisa para realizar suas operações. Quem conhece bem o mercado e quer se dedicar a estudá-lo aprofundadamente talvez precise de ferramentas de análise de gráficos mais sofisticadas. Nem todo home broker dispõe delas - principalmente, a custo baixo.

Por fim, é necessário comparar os preços dos diferentes home brokers. Estimar a quantidade de operações que devem ser realizadas por mês é um passo importante. Comparar as tabelas de taxas de corretagem também é. Se as instituições trabalharem com pacotes de operações, é necessário verificar qual é o que melhor se adequa às necessidades do investidor, para evitar que “sobrem” ordens de compra e venda sem uso.

Na avaliação dos investidores brasileiros, o melhor home broker do país é o da corretora Clear. A informação é de um levantamento realizado pelo buscador de investimentos Yubb, que teve como principal critério a facilidade de uso do home broker.

Invista com o melhor home broker do país. Clique aqui e abra a sua conta na Clear

 

Tudo sobre:  Trader  

Contato