Em onde-investir

As ações que mais pagaram dividendos nos últimos anos – e quais os analistas indicam agora

Acionistas da Comgás foram os que mais se beneficiaram com a distribuição de proventos desde o fim de 2016, mostra levantamento

Ranking
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O objetivo de muitos investidores do mercado acionário é obter renda por meio de dividendos, mas não são todas as ações que pagam bons rendimentos desta natureza.

De acordo com um levantamento da consultoria Economatica feito a pedido do InfoMoney, os acionistas da Comgás (CGAS5) foram os que mais se beneficiaram com a distribuição de proventos desde 2016: a empresa pagou um dividend yield (indicador calculado pelo dividendo pago por ação dividido pela cotação do papel) anual médio de 15,6% neste período.

O segundo lugar ficou empatado entre as ações da Unipar (UNIP6) e da Taesa (TAEE11), que distribuíram, em média, 13,3% de dividendo por ano, seguidas pelos papéis da Engie Brasil (EGIE3), com retorno anual de dividendos de 9,6%.

Veja a seguir a lista com as empresas que pagaram os maiores dividendos nos últimos anos:

Nome Código Dividend yeld por ano*
Comgás CGAS5 15,6%
Unipar UNIP6 13,3%
Taesa TAEE11 13,3%
Engie Brasil EGIE3 9,6%
Ferbasa FESA4 9,1%
Itaúsa ITSA4 8,8%
BB Seguridade BBSE3 8,5%
Telefônica Brasil VIVT3 8,3%
Itaúsa ITSA3 8,2%
Banrisul BRSR6 8,0%
  • -Foi utilizado como critério a mediana do dividend yield pago de 01/01/2016 até 15/03/2019.
    - Ações com volume médio diário de negociação inferior a R$ 1 milhão foram excluídas.

Onde investir para ganhar com dividendos agora

Uma regra bem conhecida no mercado financeiro é que rentabilidade passada não é garantia de retorno futuro. Apesar disso, analisar o desempenho histórico – inclusive em relação à distribuição de dividendos – pode ajudar na escolha das ações.

Na lista das maiores pagadoras de dividendos, uma ação faz parte da carteira recomendada de dividendos de abril da XP Investimentos: a Engie Brasil. Os analistas da corretora apontam que a empresa tem “sólida geração de caixa e pagamento de dividendos estável”.

Em relatório, a XP destaca que a estratégia de comercialização de energia otimizada minimiza o impacto de uma menor incidência de chuvas nos resultados. Além disso, os analistas enxergam boa geração de valor em projetos como a Termelétrica Pampa Sul e os parques eólicos Campo Largo e Umburanas.

Já a Rico Investimentos indica na sua carteira de dividendos de abril duas ações da lista: da Itaúsa (ITSA4) e da Unipar (UNIP6).

Sobre a Itaúsa, os analistas afirmam que o papel pode se beneficiar caso a recuperação econômica surpreenda positivamente. A valorização do papel seria impulsionada principalmente pelo melhora do crédito. “A ação da Itaúsa tem desconto em relação ao Itaú e, consequentemente, possui maior dividend yield”, aponta a Rico, em relatório.

Já sobre a Unipar, a Rico destaca que a empresa é líder nacional na produção de produtos químicos e tem uma forte geração de caixa, principalmente pela sua baixa necessidade de investimento.

Os clientes da Unipar são empresas de diversos segmentos industriais, como papel e celulose e alimentos, o que, segundo os analistas, torna o ativo menos arriscado e com margens estáveis. "É uma excelente pagadora de dividendos", afirmam.

 Projeção de dividendos para 2019 

No início de 2019, a Economatica realizou um levantamento apontando as ações que devem pagar os maiores dividend yields este ano.

Dos 23 papéis que devem pagar mais de 6% ao ano, cinco são do setor bancário – Itaúsa (ITSA4), Porto Seguro (PSSA3), ABC Brasil (ABCB4), Banrisul (BRSR6) e Itaú Unibanco (ITUB3 e quatro são do setor de energia – Transmissão Paulista (TRPL4), Taesa (TAEE11), Engie (EGIE3) e Copel (CPLE6).

Confira a lista a seguir:

Empresa Código Dividend Yield real em 2018 Dividend Yield projetado em 2019
Transmissão Paulista TRPL4 18,78% 18,17%
QGEP QGEP3 14,37% 16,53%
Taesa TAEE11 13,06% 11,81%
Engie EGIE3 12,22% 10,51%
Telefônica Brasil VIVT4 8,47% 8,91%
MRV MRVE3 8,18% 8,33%
Fibria FIBR3 11,49% 8,13%
Porto Seguro PSSA3 11,11% 7,74%
Ecorodovias ECOR3 5,87% 7,70%
Itaúsa ITSA4 9,04% 7,36%
Wiz WIZS3 4,37% 7,30%
Metal Leve LEVE3 7,52% 7,14%
Copel CPLE6 8,74% 7,14%
Itaú Unibanco ITUB3 8,48% 7,09%
Estácio ESTC3 5,05% 6,98%
Ferbasa FESA4 6,93% 6,93%
Unipar UNIP6 17,10% 6,74%
Duratex DTEX3 8,61% 6,70%
ABC Brasil ABCB4 6,24% 6,35%
Hypera HYPE3 5,25% 6,25%
Banrisul BRSR6 9,03% 6,07%
Tupy TUPY3 6,65% 6,05%
Itaú Unibanco ITUB4 7,50% 6,00%

Fonte: Economatica

Para a seleção das maiores pagadoras em potencial de dividendos e juros sobre capital próprio, a consultoria levou em consideração seis condições básicas: 

1 - O volume financeiro médio diário das negociações das ações deve ser superior a R$ 5 milhões em 2018.

2 - A empresa precisa ter registrado lucro em 2017 e nos primeiros nove meses de 2018.

3 - O lucro acumulado de janeiro a setembro de 2018 precisa ter sido equivalente a pelo menos 75% do lucro acumulado durante todo o ano de 2017. A empresa deverá atingir lucro no ano de 2018 igual ou superior ao do ano de 2017.

4 - A política de distribuição de dividendos e de juros sobre capital próprio da empresa no ano de 2019 deve ser equivalente ou superior à do ano de 2018.

5 - A ação tem que ter distribuído dividendos ou juros sobre capital próprio no ano passado.

6 - O cálculo do dividend yield projetado para o fim de 2019 foi efetuado considerando o preço da ação no último dia de 2018 e o mesmo volume de dividendos e juros sobre capital próprio distribuídos pela ação no ano de 2018.

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa e fature com dividendos: abra uma conta gratuita de investimentos na XP!

 

Contato