Em onde-investir

Investimento que dá Green Card pode ficar mais caro em 2018; entenda

O Congresso Americano vota na próxima sexta-feira (22) se valor mínimo para o visto EB-5 aumenta ou não

Dólares e bandeira dos EUA
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Uma das formas mais procuradas por estrangeiros que sonham em ganhar o Green Card e começar uma nova vida na terra do Tio Sam, o visto para investidores EB-5, pode ficar ainda mais caro a partir desta semana. Isso ocorre, pois o Congresso Americano irá votar na próxima sexta-feira (22), se o valor mínimo requerido para aplicação sofrerá aumento ou não. Atualmente, o valor é de US$ 500 mil.

O investimento por EB-5 funciona a partir de centros regionais, em que o investidor “empresta” o seu dinheiro para empresas americanas, em obras para hospitais, escolas, etc., que visam o crescimento dos Estados Unidos. Ao final da construção, que leva em torno de cinco a sete anos, o valor investido é devolvido, juntamente com a correção monetária e o Green Card. Este, inicialmente temporário e com validade de dois anos, precisa comprovar que o local gerou dez empregos para poder ser renovado por mais dez anos. Depois disso, após um período de cinco anos, o investidor pode se naturalizar como cidadão norte-americano.

Daniel Toledo, advogado especialista e sócio da Loyalty Miami conta que a busca por brasileiros pelo EB-5 aumentou nos últimos dois anos com o agravamento da crise econômica. “No início as pessoas não acreditavam que a crise ia durar, mas depois passaram a buscar alternativas”, diz. E afirma: “Muitas pessoas venderam tudo o que tinham para investir no EB-5”.

De acordo com ele, as mudanças fazem parte de um “jogo estratégico”, uma vez que o governo não costuma conceder legislações por tempo indeterminado – revisando-as a cada seis meses. Os valores, porém, ainda não tinham sofrido alterações. “Esse ajuste é necessário há algum tempo, porque os valores ainda não foram reajustados. O que se fazia há cinco anos com o dinheiro, hoje já não se faz mais”, diz.  

Apesar de acreditar na mudança, o advogado afirma que o valor não deve subir para US$ 800 mil, como muitos especulam: “As regras são recentes (cerca de 20 anos), já sofreram ajustes de terminologias legais e está funcionando muito bem. Além disso, o EB-5 tem demonstrado uma fonte de novas vagas no mercado de trabalho”.

Segundo Toledo, os projetos estão funcionando bem e, por isso, não haveria necessidade de fazer alterações que impactassem a atratividade do investimento. “Se houver mudança vai ser no sentido de valores, que também não acredito ser muito significativa. O valor deve subir para uns US$ 600 mil e não US$ 800 mil, porque se aumentar muito, fecha muitas portas”. E completa: “Do meio do ano que vem a mudança não passa”.

 

Contato