Em onde-investir

"Investir é possível, mesmo quando se é jovem", diz especialista

Autor americano mostra o que os jovens precisam ter em mente quando começam a investir

Adolescente
(ThinkStock)

SÃO PAULO – Defrontado com a indagação de uma millenial, ou integrante da Geração Y, sobre onde seria aconselhável investir US$ 1 mil, levando em consideração que ela, assim como muitos dos seus contemporâneos, não entendem nada de investimentos, Ben Carlson, autor do livro “A Wealth of Common Sense”, decidiu aconselhar quem o procurou e outros jovens em artigo publicado no site Business Insider.

“A maioria dos especialistas em finanças pessoais são rápidos em apontar que os jovens estão na posição perfeita para assumir risco no mercado de ações e permitir que os juros compostos façam a maior parte do trabalho pesado para eles durante as muitas décadas que têm para fazer o dinheiro crescer”, indica Ben. “Em teoria, isso é verdade, mas a teoria por si só não ajuda”, acrescenta.

Para Ben, o primeiro passo antes de grandes riscos, é explicar os benefícios de uma poupança para aposentadoria para alguém que acabou de sair da faculdade. “Eles estão ganhando dinheiro pela primeira vez em suas vidas, mas também estão pagando o seu próprio aluguel, suas próprias contas e suas próprias dívidas. Adicione o fato de que os jovens querem se divertir e sair com seus amigos tanto quanto eles podem, é natural que a aposentadoria apareça como última prioridade financeira”, explica.

Carlson classifica quatro principais áreas em que os jovens médios focam suas finanças quando não possuem um aconselhamento financeiro:  

Agora: gastar dinheiro

Em um futuro próximo: viagens, diversão, casamento 

Na próxima década: dívidas

No futuro distante: aposentadoria

“"Investir é possível, mesmo quando se é jovem", diz especialista "Dar os primeiros passos em qualquer meta financeira é muito difícil quando você é jovem, pois leva um tempo para se ver os resultados reais”, indica Ben. Para saciar essa fome de imediatismo dos millenials, o especialista lista alguns conselhos para investidores iniciantes:

• O padrão é economizar de três a seis meses para emergências, mas, isso é uma tarefa difícil para a maioria dos que estão começando. Um primeiro passo seria economizar até US$ 1 mil em uma conta poupança para quaisquer despesas imprevistas.

• Tenha um plano e pratique o ato de poupar e guardar qualquer dinheiro extra que você fizer. O ideal é seguir a regra do um terço. Um terço do dinheiro pode ser usado para ostentar agora, o outro terço deve ser aplicado em pagamentos de dívidas e manutenção da poupança de emergência e, por fim, o ultimo terço vai para a poupança de longo prazo, no caso aposentadoria.

• Sempre tenha foco no "porquê" das suas metas. Não pense na aposentadoria, entenda como liberdade financeira para fazer qualquer tipo de trabalho que você quiser no futuro. Não pense em poupança de emergência, pense como uma reserva que vai evitar que você use o cartão de crédito quando algo der errado. Não pense em pagar-se em primeiro lugar, pense sobre a possibilidade de viajar o mundo e não se preocupar porque você é capaz de manter seu padrão de vida relativamente constante.

Por fim, Ben aconselha, “ninguém vai pegar no seu braço e te ensinar finanças pessoais, então, cabe a você correr atrás e ver qual estratégia se adapta melhor ao seu estilo de vida”.

 

Contato