Em onde-investir

Investir no Tesouro Direto fica mais barato a partir de hoje

A partir desta quarta-feira (2) taxa de negociação está extinta, o que impacta positivamente na rentabilidade dos títulos públicos

Dinheiro - notas de Reais
(Getty Images)

SÃO PAULO – A partir desta quarta-feira (2) fica mais barato investir no programa Tesouro Direto. Em anúncio, o Tesouro Nacional e a BM&FBovespa declararam que não há mais a cobrança da taxa de negociação de 0,1%, valor que era cobrado no momento da compra de títulos públicos.

Segundo o Tesouro, os títulos se tornam mais atrativos, já que a rentabilidade líquida também passa a ser maior. "A mudança, em linha com o novo patamar de taxas de juros da economia brasileira, aumenta a rentabilidade do programa, tornando-o mais atrativo ao investidor", diz a nota do Tesouro Nacional.

A taxa de custódia cobrada pela Bovespa, de 0,3% ao ano, e a taxa cobrada pela instituição financeira escolhida que, atualmente, varia de 0% a 2,0% ao ano, continuam em vigor.

 

Um exemplo dado pelo Tesouro Direto para mostrar o impacto da medida é um investimento de 6 meses em um título público. A rentabilidade obtida com ele seria 16,5% superior à poupança e entre 10,5% e 27,6% superior aos de fundos de investimento que cobrem taxa de administração entre 1% e 2%.

A tabela abaixo compara a rentabilidade nominal líquida do Tesouro Direto (com a extinção da taxa de negociação), dos fundos de investimento e da poupança. Confira:


Tesouro DiretoTesouro DiretoFundos de investimento Fundos de investimentoPoupança
Fonte: Tesouro Nacional

Sem taxa de negociação Taxa de negociação de 0,1% Taxa de administração de 1,0% a.a. Taxa de administração de 2,0% a.a. Não há cobrança de taxas  

Taxa de custódia de 0,3% a.a. Taxa de custódia de 0,3% a.a. - - -  
Rentabilidade normal 7,82% 7,82% 7,82% 7,82% 5,08%  
Taxas no período 0,30% 0,40% 1,00% 2,00% -  
Rentabilidade nominal líquida de IR e taxas 5,92% 5,71% 5,36% 4,64% 5,08%  

Mais mudanças
Outra novidade são as alterações no Programa de Expansão da Base de Investidores do Tesouro Direto, a fim de aumentar o número de investidores. Em vigor desde 2011, o programa consiste em um incentivo financeiro dado às instituições financeiras participantes do Tesouro Direto pela bolsa de valores. Essa receita vem de parte da taxa de custódia de 0,3% cobrada por ela (BM&FBovespa), considerando a proporção adicional de investidores com aplicação no Tesouro e que seja obtida pelas instituições.

Desde ontem (1), metade do crédito direcionado às instituições financeiras estará apto a ser utilizado na capacitação da força de venda e na divulgação do Tesouro Direto para os investidores, através de cursos desenvolvidos pelo Instituto Educacional da BM&FBovespa.

No caso dos cursos de capacitação de vendas, estes podem ser realizados tanto no instituto como na própria instituição de maneira presencial. Já os cursos educacionais podem ser presenciais ou online e devem apresentar o programa Tesouro Direto, assim como suas características e benefícios, além de um panorama do mercado de renda fixa do país.

 

Contato