Em onde-investir

Com alta do dólar, fundos cambiais sobem mais de 4% em maio

Mesmo com a alta, a captação líquida segue negativa; até o dia 29, os saques nestes fundos superaram os depósitos em R$ 37,36 mi

SÃO PAULO – Os fundos cambiais registraram a maior rentabilidade da indústria de fundos em maio (segundos dados parciais, até o dia 29), de acordo com a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

Segundo a entidade, até a última terça-feira, estes fundos acumulavam alta de 4,46%, influenciados pela alta do dólar, que no mesmo período registrou alta de 4,14%. Já a captação líquida (diferença entre depósitos e saques) destes fundos segue negativa no mês. Até o dia 29, os saques superaram as aplicações em R$ 37,36 milhões. No ano, a captação está negativa em R$ 34 milhões.

O que são
De acordo com as regras da Anbima, os fundos cambiais aplicam pelo menos 80% de sua carteira em ativos em dólar ou euro, por meio de derivativos – ou seja, operações efetuadas no mercado futuro.

Os recursos que não foram investidos nestas duas moedas deve ser aplicados em títulos e operações de Renda Fixa (pré ou pós-fixadas).

Também é importante lembrar que este tipo de fundo não admite alavancagem (o gestor só pode utilizar os recursos do patrimônio líquido para fazer as alocações de ativos).

 

 

Contato