Ações

De olho na digitalização e no setor de saúde: como a Velt investe em meio à crise

Assista à entrevista com Mauricio Bittencourt, sócio da gestora

SÃO PAULO – “Analisar o presente não basta; é preciso tentar prever o futuro.”

Para Mauricio Bittencourt, sócio-fundador da Velt, gestora especializada em ações, é assim que os gestores de fundos de renda variável devem trabalhar: usando boas análises sobre a situação atual das empresas para tentar estimar como elas estarão no futuro – e, assim, decidir quais ações valem apena.

PUBLICIDADE

Bittencourt falou sobre sua estratégia de investimento e como encontrar boas oportunidades na Bolsa na entrevista disponível no link acima.

Na avaliação do gestor, as empresas mais promissoras são as capazes de prosperar no atual cenário de digitalização, como Magazine Luiza, Mercado Livre e Natura. Já era assim antes da crise provocada pela pandemia de coronavírus, e o movimento ganhou força agora.

Bittencourt disse ainda que não foram feitas grandes mudanças na carteira dos fundos da Velt em meio à crise, mas que os gestores aproveitaram os preços mais baixos para investir mais nas ações de certas companhias, como as do setor de saúde.

A entrevista faz parte da série VRB Talks, organizada pelo fundo VRB em parceria com InfoMoney, XP Investimentos, UBS Consenso, Tera Capital e a Turim MFO.

Os gestores Rogério Xavier (SPX), Rodrigo Azevedo (Ibiúna), Fabio Spinola (Apex), Florian Bartunek (Constellation), Waldir Serafim (Navi), Marco Aurelio Freire (Kinea) e Alexandre Rezende (Oceana) já foram entrevistados como parte dessa iniciativa (confira).

Nas próximas semanas, haverá lives com Bernardo Feijó (Kapitalo), Gustavo Daibert e Thiago Mendez (ambos da Bahia Asset), Bruno Garcia (Truxt), Gustavo Constantino (Tavola), Leonardo Linhares (SPX) e outros.

PUBLICIDADE

O Segredo das Tesourarias: aprenda como lucrar da mesma forma que os bancos em um curso gratuito do analista e matemático Su Chong Wei