Fique atento

“Mantemos as apostas na queda da bolsa brasileira”, diz gestora

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores, fechou com queda de 3,73% no pregão da última sexta-feira (12)

SÃO PAULO – O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores, fechou com queda de 3,73% no pregão da última sexta-feira (12), acumulando desvalorização de 12,29% no mês de dezembro, em apenas 12 dias, 7,68% somente na semana passada e 6,81% em 2014. O patamar de 48 mil pontos não era alcançado desde março deste ano.

Assim, com essa onda de pessimismo, a Modal Asset Management, em sua carta mensal, afirmou que continua apostando na queda da bola em um horizonte de médio prazo, tendo em vista o intenso ajuste macroeconômico pelo qual o país deverá passar em 2015 e a consequente demanda por um maior prêmio de risco neste mercado.

Mesmo assim, o retorno do book de renda variável da gestora foi positivo em novembro, com forte contribuição das posições táticas compradas em índice Bovespa futuro e ações da GOL (GOLL4), assim como o spread entre ações preferenciais e ordinárias da Petrobras (PETR3 ou PETR4) e a posição vendida em derivativos de ibov.

No mercado internacional, a Modal observou um movimento de fortalecimento do dólar contra as principais moedas, junto com a forte queda do petróleo, que acabou contaminando os bonds das empresas e suas ações. Esse movimento trouxe uma volatilidade adicional pros países emergentes devido ao aumento da aversão ao risco. “Ao longo do mês mantivemos posições compradas no dólar contra diversas moedas, com especial destaque para o euro, yen, dólar australiano e dólar canadense. Também é válido destacar que em novembro tivemos exposições táticas tomadas na curva de juros americana e que abrimos uma posição vendida em peso mexicano contra o dólar através da compra de puts”, afirmou.

Sobre a performance do book de moedas e juros internacional, eles destacaram positivamente a venda do yen, do dólar australiano e do dólar canadense, e, negativamente, as operações táticas na curva de juros americana.

Já o book de commodities contribuiu negativamente com a estratégia vendida em ouro. “Estamos mantendo essa aposta acreditando que em um cenário de dólar forte o ouro vai caminhar em direção a 1000 onças por dólar nos próximos meses”, disse.

“Nosso principal tema de investimento no último ano foi a normalização da política monetária dos EUA. Essa normalização vai iniciar um longo ciclo de dólar forte que vai impactar fortemente os mercados emergentes. Acreditamos que esse ciclo se iniciou a poucos meses e vai se intensificar nos próximos anos”, concluiu a Modal.