Pirâmide Financeira

Justiça nega pedido para que Facebook apague críticas a BBom

Apesar de ter sido liberadade ter de apagar os conteúdos, a rede social foi condenada a entregar os dados dos usuários à Embrasystem, dona da marca BBom

SÃO PAULO – O Facebook foi liberado de ter de apagar os conteúdos de pessoas que criticaram a BBom na rede social, após ser condenado a entregar os dados dos usuários à Embrasystem, dona da marca.

A companhia processou o Facebook em julho do ano passado, quando circulavam informações de que o negócio se tratava de uma pirâmide financeira. Para a juíza, Maria Dias, responsável pela decisão, a BBom não comprovou que as publicações fossem mentirosas.

A empresa foi criada no começo de 2013 e foi apresentada um negócio de marketing multinível, criado pela Embrasystem para alavancar as vendas de assinaturas de serviços de rastreamento de veículos. No entanto, segundo o Ministério Público de Goiás e de São Paulo, o negócio se sustenta das taxas de adesão de R$ 600 a R$ 3 mil cobradas dos associados, e não do serviço de monitoramento.

Assim, os serviços da BBom foram bloqueados totalmente em julho de 2013, mas recebeu uma liberação parcial para voltar a funcionar em novembro do mesmo ano.