Central de FIIs

Em linha com o mercado, fundos imobiliários fecham sessão em alta de 0,38%; Itaú BBA recomenda compra dos FIIs VBI Prime e HSI Malls

Na avaliação dos analistas do banco, os fundos são negociados atualmente abaixo do valor patrimonial

Por  Wellington Carvalho -

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou a sessão com alta de 0,38%, aos 2.730 pontos. Ontem, o índice fechou com leve alta de 0,04%. O fundo Autonomy Edifícios (AIEC11) liderou a lista de maiores altas do dia, com elevação de 2,76%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs.

Atento às oportunidades para ganho de capital, relatório do Itaú BBA, divulgado nesta terça-feira (17), recomenda a compra dos fundos imobiliários VBI Prime Properties (PVBI11) e HSI Malls (HSML11). Larissa Nappo e Marcelo Potenza, analistas que assinam o estudo, destacam o portfólio dos FIIs que, atualmente, são negociados abaixo do valor patrimonial.

Sem considerar o Shopping Paralela, que foi recém adquirido, a carteira imobiliária do HSI Malls apresenta vacância física de 4,5% e uma inadimplência líquida de 17,6%, que não chega ser um problema na visão de Larissa.

“A inadimplência foi elevada pelo vencimento do 13º aluguel, que ocorre em dezembro, evento que aumenta a inadimplência de todos os fundos imobiliários”, lembra. O dado anterior de inadimplência do HSI Malls estava em 5,7% e o salto registrado no mês de janeiro deve diminuir nos próximos meses, prevê a analista.

O relatório do Itaú BBA também destaca os dados de vendas, aluguéis e a receita de mall & mídia, que ultrapassaram os valores registrados em 2019, período pré-pandemia.

“O HSML11 vai representar nossa exposição ao mercado de shopping centers. Em nossa visão, o fundo está bastante descontado em Bolsa, se colocando como um case de ganho de capital e renda”, pontua.

A recomendação do VBI Prime Properties (PVBI11), focado em escritórios, segue a mesma linha. Potenza vê no fundo um portfólio super premium e que também está sendo negociado abaixo do valor patrimonial.

O portfólio da carteira corresponde a uma área bruta locável (ABL) de 44 mil metros quadrados, distribuídos em quatro edifícios triple A – de alta qualidade – em regiões nobres como a Avenida Faria Lima, em São Paulo (SP).

 

Portfólio do VBI Prime Properties

“O VBI Prime Properties negocia com um valor de R$ 23,6 mil metros quadrados, contra um custo de reposição [valor para construir o mesmo imóvel] de pelo menos R$ 30 mil metros quadrados”, compara Potenza. Ele lembra também que transações na região da Faria Lima saíram na faixa dos R$ 36 mil metros quadrados, no segundo semestre de 2021.

Maiores altas desta terça-feira (22):

TickerNomeSetorVariação (%)
AIEC11Autonomy EdifíciosLajes Corporativas2,76
GTWR11Green TowersLajes Corporativas2,75
IRDM11Iridium Recebiveis ImobiliariosTítulos e Val. Mob.2,39
CPFF11Capitânia ReitHíbrido2,16
HSML11HSI MALLShoppings2,11

 

Maiores baixas desta terça-feira (22):

TickerNomeSetorVariação (%)
VIFI11Vinci Instrumentos FinanceirosTítulos e Val. Mob.-3,75
ARCT11Riza Arctium Real EstateHíbrido-3,47
BCFF11BTG Pactual Fundo de FundosTítulos e Val. Mob.-1,5
RBRP11RBR PropertiesOutros-1,06
FIGS11General ShoppingShoppings-0,91

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

 

Nova oferta do More Recebíveis e BlueMacaw Crédito Imobiliário mantém taxa de administração reduzida

Confira as últimas informações divulgadas por fundos imobiliários em fatos relevantes:

More Recebíveis (MORC11) planeja captar R$ 50 milhões em nova emissão

O fundo MORE Recebíveis aprovou, nesta segunda-feira (21), a realização da segunda emissão de cotas da carteira, que inicialmente pretende captar um montante de R$ 50 milhões.

O preço unitário das novas cotas foi definido em R$ 98,09 e a taxa de distribuição será de R$ 1,91. O preço total para a subscrição de cada cota, portanto, ficou em R$ 100,00.

No fechamento do mercado nesta segunda-feira (21), a cota do MORE Recebíveis foi negociada exatamente a R$ 100,00, com queda de 0,88%.

Cotistas com posição no final do dia 28 de março, terão direito de preferência na oferta, que poderá ser exercido entre os dias 30 de março e 11 de abril. O fator de proporção é de 65%.

Atualmente, o MORE Recebíveis tem patrimônio líquido de R$ 78 milhões e um portfólio predominantemente formado por certificados de recebíveis imobiliários (CRI). 84% dos títulos estão indexados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Na sexta-feira, o fundo depositará R$ 1,50 por cota, um retorno mensal com dividendos equivalente a 1,41%.

BlueMacaw Crédito Imobiliário (BLMC11) mantém taxa de administração reduzida

O fundo BlueMacaw Crédito Imobiliário comunicou ao mercado, nesta segunda-feira (21), que manterá o valor mínimo da taxa de administração da carteira por mais seis meses.

Adotada inicialmente entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, a medida reduz a taxa de 1,15% para 0,90% ao ano sobre o patrimônio líquido do fundo. Agora, o percentual com desconto permanecerá até o mês de julho.

Durante o período, os gestores e administradores do fundo também manterão o valor mínimo da taxa de escrituração do fundo.

Dividendos de hoje

Confira quais são os sete fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta terça-feira (22):

TickerFundoRendimento
TSNC11Transinc R$  37,56
ELDO11BEldorado R$    4,95
ARCT11Riza Arctium R$    1,65
AFHI11AF Invest Cri R$    1,30
RZAK11Riza Akin R$    1,30
GAME11Guardian Multiestratégia Imobiliária I R$    1,20
BLMC11Bluemacaw Crédito Imobiliário R$    1,10
BARI11Barigui Rendimentos Imobiliários I R$    1,10
RECX11REC FoF R$    1,00
AFOF11Alianza FoF R$    1,00
CORM11Core Metropolis R$    0,81
OURE11Ourinvest Renda Estruturada R$    0,80
BTLG11BTG Pactual Logística R$    0,72
OUFF11Ourinvest FoF R$    0,68
JSRE11JS Real Estate Multigestão R$    0,53
WTSP11BOurinvest RE R$    0,32
OULG11Ourinvest Logística R$    0,17

Fonte: InfoMoney

Giro Imobiliário: Liga de FIIs traz seleção de fundos de “tijolo” e shoppings têm resultado positivo no quatro trimestre de 2021

Liga de FIIs traz seleção de fundos de “tijolo”

O Liga de FIIs desta terça-feira (22) fala sobre fundos imobiliários de “tijolo”, aqueles que investem diretamente em imóveis. Com a expectativa de uma elevação ainda maior da inflação e dos juros, os fundos de “papel”, que investem em títulos de renda fixa, ganharam ainda mais destaque. Mas os especialistas chamam a atenção para a diversificação do portfólio e, com isso, reservar um espaço da carteira para os fundos de tijolo pode ser um ótimo negócio.

Para facilitar a vida do investidor, o Liga de FIIs montou uma seleção de fundos de “tijolo” – um de shopping, um de logística, um de renda urbana e um de escritório – para quem quer renda passiva e aproveitar oportunidades de ganho de capital.

Produzido pelo InfoMoney, o Liga de FIIs tem apresentação de Maria Fernanda Violatti, analista da XP, Thiago Otuki, economista do Clube FII, e Wellington Carvalho, repórter do InfoMoney. O programa vai ao ar todas as terças-feiras, às 19h, no canal do InfoMoney no Youtube. Confira também todas as edições do programa.

Shoppings têm resultados sólidos no 4º trimestre, com receitas e aluguéis maiores; 2022 é visto com otimismo

Com a divulgação dos balanços de três das quatro maiores operadoras de shoppings listadas na bolsa de valores, a avaliação do mercado até agora é a de que os resultados do quarto trimestre de 2021 foram positivos para o setor.

Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI11) e brMalls (BRML3) apresentaram resultados sólidos, segundo analistas. Aliansce Sonae (ALSO3) ainda não divulgou seus indicadores, o que deverá ocorrer em 29 de março.

As receitas das três empresas – Multiplan, Iguatemi e brMalls – cresceram no 4T21 no comparativo com o mesmo período de 2020. Os resultados, que variaram de aumentos de 39,9% (brMalls) até 71,1% (Iguatemi), foram impulsionados pelo maior fluxo de clientes com a flexibilização de medidas contra a Covid-19 e também a evolução do pagamento de aluguéis de lojistas.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe