Conteúdo Patrocinado
Oferecido por

Investidores encontram cenário favorável no mercado imobiliário

A retomada da economia aponta que empreendimentos devem valorizar a partir dos próximos anos

River OnE
River One, projeto mixed use da SDI Desenvolvimento Imobiliário, que está localizado a 300 metros do metrô

Com a economia brasileira demonstrando sinais de reação, os cortes nas taxas de juros têm gerado otimismo entre os investidores. Somente no primeiro semestre de 2019, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a formação bruta de capital fixo subiu 3,1% na comparação com o mesmo período de 2018. Além disso, segundo dados do Ministério da Economia, quase 250 empresas manifestaram intenção de investir mais de US$ 60 bilhões no país nos próximos anos – o maior valor em 72 meses.

Isso acontece à sombra da reforma da previdência, que foi aprovada recentemente no Senado, e diante da expectativa por outras reformas, como a tributária e a administrativa. A Selic (taxa básica de juros do Brasil), por exemplo, caiu mais 0,5%, chegando ao menor patamar da história: 5,5 pontos percentuais. No exterior, a guerra comercial entre Estados Unidos e China também pesa mais a favor do que contra. Por causa da queda de braço entre as duas potências, o Federal Reserve (Banco Central dos EUA) cortou novamente o índice de juros do país, o que gera consequências em escala global, inclusive na economia brasileira.

A Selic e os bancos

PUBLICIDADE

A Selic impacta diretamente as taxas de financiamento cobradas pelos bancos. Por isso, quase todas as instituições financeiras reduziram, em média, 0,33% a taxa mínima para linhas de financiamento do mercado imobiliário. A Caixa Econômica Federal definiu uma taxa efetiva mínima para imóveis de 7,5% ao ano, mais a TR (taxa referencial).

Tudo isso — redução da Selic, inflação em baixa — além da estabilidade de preços dos imóveis, criam um cenário positivo para quem quer comprar o primeiro imóvel ou, principalmente, investir nesse segmento. Com a economia mais recuperada, os empreendimentos adquiridos agora devem valorizar a partir de 2020 ou 2021 e, com isso, o retorno do capital investido ocorrerá com alguma margem de lucro.

No entanto, para tirar o melhor do momento, o investidor precisa tomar algumas precauções em relação ao imóvel, como escolher um empreendimento que tenha uma ótima localização — que facilita na hora de alugar — e que seja de uma incorporadora ou construtora com boa reputação no mercado. Imóveis com soluções práticas para a vida dos moradores também estão entre os preferidos dos consumidores.

Um dos exemplos de empreendimento que cumpre essas exigências é o River One, projeto mixed use localizado a 300 metros do metrô. “Seu diferencial é contar com o térreo mais alto de São Paulo. O primeiro andar da parte residencial começa a 90 metros da altura”, explica André de Abreu Pereira, CEO da SDI Gestão.

Com isso, os moradores não só têm todas as facilidades de um empreendimento com opções de serviços e lazer, mas ganham uma vista única da cidade de São Paulo. Em uma região com poucos arranha-céus, a torre de 140 metros de altura se destaca e garante aos morados uma visão de toda Universidade de São Paulo (USP), da Marginal Pinheiros e dos belos prédios da região da Faria Lima.

No mesmo espaço, o morador conta ainda com teatro, lojas, uma área de lazer com piscina aquecida com borda infinita, sala de ginástica e terraço com vista para a marginal. “Tudo em uma localização estratégica, próximo a grandes centros e com uma mistura de prédio corporativo e residencial diferente do que já existe em outros empreendimentos que contam apenas com salas comerciais”, afirma André.

PUBLICIDADE

O River One próximo da linha amarela do metrô, que tem integração com o Terminal de Ônibus Butantã, com linhas da EMTU e da SPTrans. Além, é claro, das ciclovias, como a da Marginal Pinheiros.

Com isso, o empreendimento inova não só a ideia do mixed use como alavanca uma região em franca expansão. Segundo Angélica Quintela, gerente de marketing da ImovelWeb, cada vez mais as pessoas buscam estar próximas do trabalho, ter mais comodidade.

Ela explica que, principalmente em regiões com muito comércio, tem crescido este modelo de empreendimento, levando ao surgimento de novos imóveis, caso do Butantã. Para Angélica, o bairro tem se valorizado bastante em comparação com o restante da cidade, com um aumento de 102% em um ano nas buscas por imóveis.

Com duas opções de metragem, 35m² e 62m², o River One ainda tem a segurança de ser desenvolvido pela SDI Desenvolvimento Imobiliário, uma empresa com mais de 30 anos de história, e mais de 1 milhão de m² de empreendimentos imobiliários de alto padrão desenvolvidos no país.

Quer saber mais sobre o River One? Clique aqui.