INSS: empréstimo consignado atinge R$ 20,2 bilhões em dezembro

Apenas neste mês, aposentados e pensionistas realizaram 600 mil novas operações, no valor de R$ 800 milhões

SÃO PAULO – Desde a criação do empréstimo consignado, em maio de 2004, os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) já emprestaram mais de R$ 20 bilhões.

O dado faz parte do relatório mensal divulgado nesta terça-feira (09), pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev).

Empréstimos

Até o mês de dezembro, do total de aposentados e pensionistas atendidos pelo INSS (19 milhões), 6,9 milhões já recorreram ao consignado, o que significa um crescimento de 1,4% em relação a novembro (6,8 milhões).

A quantidade de créditos já liberados é de 14,2 milhões. A maioria dos beneficiados (57,14%) parcela a quantia no prazo de 31 a 36 meses.

Análise mensal

Somente em dezembro foram realizadas 600 mil novas operações, no valor de R$ 800 milhões. Das operações realizadas desde que o INSS permitiu o empréstimo, 10,2 milhões ainda estão ativas, o que totaliza R$ 17 bilhões. As canceladas somavam 313 mil operações, até o final de outubro.

Além disso, mais de 2,9 milhões de contratos foram quitados, num total de R$ 962,3 milhões, em dezembro, enquanto 763 mil foram liquidados até o final de 2006.

Direitos

Desde outubro, o Ministério da Previdência Social estipulou que a taxa de juros para o empréstimo está limitada a 2,78% ao mês. Outra norma veda a cobrança da taxa de Abertura de Crédito e de qualquer outra taxa administrativa sobre as operações de crédito, financiamento e arrendamento com desconto em folha.

Desde o final de setembro do ano passado, o parcelamento das dívidas está limitado a 36 parcelas. Entretanto, ainda existem nos sistemas da Dataprev contratos com prazos que vão de 37 a 60 meses, adotados antes da resolução.