Em onde-investir / infomoney-responde

Posso investir R$ 2.500 por mês; qual é a melhor opção e como funciona o IR?

Rafael Bastos, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF, responde a pergunta de leitora do InfoMoney

Pergunta

Atualmente eu e meu namorado temos como aplicar entre R$ 2.500 e R$ 2.800 por mês por seis anos. Qual seria o melhor investimento e qual seria o retorno aproximado? Como funcionam os descontos do IR nesse investimento, é desconto mensal?

Leitora: Giulia

Resposta de Rafael Bastos, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF

Olá Giulia,

A forma de recolhimento de imposto sobre renda em aplicações financeiras, varia de acordo com o produto em questão. Caso opte por investir em fundos de investimentos tradicionais, por exemplo, o responsável tributário será o administrador do fundo, já se optar pelo investimento em empresas através da bolsa de valores, você será a responsável por apurar e recolher o imposto sobre suas negociações. A alíquota do imposto e periodicidade de incidência irá depender do investimento escolhido e prazo de manutenção dos recursos.

Veja, um investimento deve ser visto como uma ferramenta de execução para o seu objetivo e somente sabendo o propósito do portfolio será possível determinar uma aplicação recomendada. Sugiro que procure definir inicialmente qual é o objetivo desta poupança para buscar um aconselhamento técnico sobre a tomada de decisão. Até que este cenário esteja desenhado, aproveite o bom momento de exposição ao CDI e invista em um fundo de investimento de ativos de crédito público e privado, que seja indexado ao CDI, com liquidez mensal de resgate, rentabilidade superior a 100% do CDI e volatilidade menor que 0,5% ou em um ativo de crédito bancário como CDB/LCI/LCA. Verifique a análise acumulada dos últimos 12 meses e opte pelo que tiver o melhor retorno líquido dentro do prazo planejado ao planejamento patrimonial de vocês. Considerem as regras de comunhão de bens na hora do planejamento.

Para as opções dadas acima, no caso do CDB e do fundo de investimento, se ele for de longo prazo, você terá uma alíquota regressiva em função do tempo, que poderá chegar a 15% do lucro do investimento. O administrador/banco será o responsável tributário pelo recolhimento, ou seja, você receberá o resgate da aplicação líquido de IR. Já as LCIs e LCAs atualmente estão isentas de imposto de renda para pessoas físicas, portanto, elas não sofrerão incidência de imposto, sendo a taxa acordada, a sua remuneração final.

Rafael Bastos é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Perguntas devem ser feitas no formulário http://www.infomoney.com.br/onde-investir/infomoney-responde-formulario-pergunta


Conheça mais sobre a IBCPF, Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros
http://www.ibcpf.org.br/

 

Contato