Em onde-investir / infomoney-responde

Tenho R$ 10 mil na poupança, mas quero algo mais rentável; onde aplico?

Leitor procura uma aplicação que seja mais rentável e segura ao mesmo tempo para investir essa quantia

gráfico lucros
(Getty Images)

Pergunta:

Tenho R$ 10 mil na poupança e gostaria de investir em uma aplicação segura e rentável. Onde posso investir esse valor ou uma quantia menor?

Leitor: Getúlio

Resposta de Carlos Nobrega, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF:

Getúlio,

A sua dúvida está presente na cabeça de milhões de brasileiros, mas nem todos param para realizar uma análise e saber se a poupança é o melhor investimento para seus recursos financeiros.

No ano de 2012, com a queda da taxa de juros, a poupança passou a ser um dos grandes destaques entre as aplicações mais conservadoras. Entretanto, ao longo de 2013, com as sucessivas elevações na taxa de juros que o Banco Central realizou, que fizeram com que a Selic chegasse a 10% ao ano, outras opções de investimentos conservadoras passaram a ser competitivas quando comparadas a poupança. É o caso do CDB e dos Fundos DI.

Para podermos compará-los, é importante entender como funciona a remuneração desses produtos.

Quando a taxa Selic, que é a taxa básica de juros no Brasil, supera a faixa de 8,5% ao ano, a regra de remuneração da poupança passa a ser de TR + 0,5% ao mês, o que configura em um rendimento mensal de aproximadamente 6,17% ao ano, líquido de imposto de renda.

No caso do CDB, consideramos um CDI estimado para o ano de 2014 de 10% e contemplando uma taxa média de remuneração de 85% do CDI, em 12 meses esse CDB renderia 8,5%. Como o CDB é um investimento que tem imposto de renda, para realizar o comparativo com a poupança, que não tem imposto, você precisa deduzir esse impacto. Dessa forma, deduzindo uma alíquota de 17,5%, caso venha a utilizar os recursos após 12 meses, você teria um rendimento líquido de 7,01%. Caso mantenha por mais de 2 anos, a alíquota do imposto será de 15%, o que traria um rendimento líquido de imposto de 7,23%.

Com os fundos DI o raciocínio é o mesmo. Considerando que o fundo DI rende em média 81% do CDI, seu rendimento bruto em 12 meses seria de 8,1%. Mantendo os mesmos prazos de utilização (após 1 ano e após 2 anos), os rendimentos líquidos seriam de 6,68% e 6,89%, respectivamente.

Podemos observar dessa forma, que com a taxa de juros no patamar atual e com a possibilidade de novas elevações em 2014, você consegue encontrar outras opções conservadoras e que podem render mais do que a  poupança. Essas simulações levam em consideração algumas taxas médias de mercado. É importante que você procure sua instituição financeira para verificar quais são as taxas de remuneração que se aplicam para esses tipos de investimento.

Vale destacar que mesmo para clientes com perfil conservador, existem outras opções para diversificar os investimentos que poderão trazer retornos mais interessantes no longo prazo, como é o caso dos fundos multimercados, de crédito privado e os planos de previdência complementar.

Por fim, é importante que você conheça e tenha sempre seu perfil de investidor atualizado junto à instituição financeira com a qual possui relacionamento e defina bem seus objetivos de investimento. A partir dessas informações, seu gerente poderá traçar uma recomendação que esteja alinhada aos seus objetivos e momento de vida.

Carlos Nobrega é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para onde_investir@infomoney.com.br


Conheça mais sobre a IBCPF, Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros
http://www.ibcpf.org.br/

 

Contato