Em onde-investir / infomoney-responde

Invisto tudo na poupança para pagar estudos dos meus filhos; é a melhor opção?

Investidor poupa 500 reais mensais na poupança e quer saber se essa é a melhor opção

Pergunta:

Meu nome é Alexandre, tenho 35 anos e moro em Curitiba. Tenho uma sobra mensal em minha renda de aproximadamente R$ 500,00. Como tenho dois filhos, guardo esse dinheiro na poupança, visando a formação acadêmica deles. É o investimento mais correto?

Leitor: Alexandre

Resposta de Roberto Alem, CFP, planejador financeiro certificado pelo IBCPF:

Prezado Alexandre,

Acredito que no seu caso o investimento mais adequado seria algum que remunerasse a inflação. A inflação é a alta generalizada dos preços que além de deixar suas compras mais caras, tem um impacto muito importante nos investimentos. A inflação no longo prazo é muito difícil de estimar e como você está visando a formação acadêmica de seus dois filhos, a ideia é que o dinheiro investido não perca valor ao longo do tempo. Pelo valor citado de R$ 500,00, o ideal é investir através do Tesouro Direto, pois permite aplicações deste porte com um baixo custo.

Através do Tesouro Direto, você pode investir em títulos da dívida pública, sem estar atrelado a nenhum fundo de investimento. São investimentos considerados de baixo risco de crédito, no qual o Governo Federal capta recursos para o financiamento da dívida pública, ou seja, você empresta dinheiro para o Governo Federal. O objetivo nesse caso seria um investimento que te remunere a inflação mais uma taxa pré-fixada, assim dessa forma, você necessariamente terá um ganho acima da inflação.

No seu caso, aplicaria os recursos mensais em uma NTN-B Principal (Nota do Tesouro Nacional Série B Principal – sem pagamento de cupom), que são títulos no qual o governo te paga a variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mais uma taxa de juros já definida no momento que você efetuar a compra do título. Assim você terá um ganho real. De preferência, procure títulos com vencimento próximo ao início dos estudos dos seus filhos, se possível.

Do mesmo jeito que ocorre em outras aplicações que você faz, algumas corretoras e agentes cobram taxas para manter seus investimentos, porém há aquelas que não cobram nada por isso. É necessário pesquisar qual vai de encontro ao seu interesse.

Esse tipo de investimento irá incidir Imposto de Renda e as alíquotas de IR variam conforme o tempo em que o dinheiro está investido nesse título em questão, ou seja, 22,5% até 180 dias; 20% entre 181 e 360 dias; 17,5% entre 361 e 720 dias; 15% acima de 720 dias. No seu caso, no dia do resgate, você pagaria o imposto mínimo possível que é 15%, por ser um investimento de longo prazo.

Lembre-se: Disciplina é fundamental para alcançar seus objetivos.

Roberto Alem é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF). 

As respostas refletem as opiniões do autor. O IBCPF e o Infomoney não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para onde_investir@infomoney.com.br


Conheça mais sobre a IBCPF, Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros
http://www.ibcpf.org.br/

 

Contato