Central de FIIs

Ifix completa terceira sessão seguida no positivo; FII BLMR11 é destaque de alta

O fundo Bluemacaw Renda+ FOF (BLMR11) liderou a lista das maiores altas do pregão, com elevação de 2,52%

Por  Wellington Carvalho

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na B3 – fechou a sessão desta quinta-feira (28) com alta de 0,25%, aos 2.801 pontos. O fundo Bluemacaw Renda+ FOF (BLMR11) liderou a lista das maiores altas do pregão, com elevação de 2,52%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs.

A estratégia de investimento mais agressiva – que assume maior risco em busca de retornos elevados – não tem tido muito êxito em relação aos fundos imobiliários de “papel”, que investem em títulos de renda fixa atrelados a índices de inflação ou à taxa do CDI (certificado de depósito interbancário).

Estudo da Mauá Capital, gestora com 3,6 bilhões sob gestão, aponta que os FIIs High Grade – que investem em títulos de menor risco – acumulam ganhos acima dos FII High Yield – que investem em títulos de maior risco – nos últimos dois semestres.https://www.youtube.com/watch?v=y4f0I0bo2lQ

Nos primeiros seis meses de 2022, aponta o levantamento, os fundos High Grade tiveram rentabilidade acumulada de 4,89%, contra um percentual de 2,40% das carteiras High Yield. No período, o rendimento do CDI foi de 4,05%, sem a incidência de Imposto de Renda.

Os números tomam como base a variação da cota e a distribuição de dividendos de fundos que fazem parte do Ifix – índice dos FIIs mais negociados na Bolsa.

Blindados da elevação da inflação e dos juros, tanto os FIIs High Grade como os High Yield ostentam retornos acima dos fundos de “tijolo”, que investem diretamente em imóveis.

No primeiro semestre de 2022, os fundos de escritório acumularam perdas de 7,45%, os de logística tiveram baixas de 2,44% e os de shopping registram leve queda de 0,15%, aponta o estudo da Mauá Capital. A metodologia completa do estudo está disponível no setor de relações com investidores (RI) da gestora.

Maiores altas desta quinta-feira (28)

TickerNomeSetorVariação (%)
BLMR11Bluemacaw Renda+ FOFTítulos e Val. Mob.2,52
TRXF11TRX Real EstateOutros2,03
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareOutros1,96
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística1,77
BBPO11BB Progressivo IILajes Corporativas1,53

Maiores baixas desta quinta-feira (28):

TickerNomeSetorVariação (%)
ARRI11Átrio Reit RecebíveisTítulos e Val. Mob.-1,38
XPPR11XP PropertiesOutros-1,09
LVBI11VBI LogisticoLogística-1,05
HGRE11CSHG Real EstateLajes Corporativas-1,01
SNFF11Suno FoFOutros-0,85

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Dividendos hoje

Confira quais são os dois fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta quinta-feira (28):

TickerDataFundoRendimento
28/07/2022CNES11Cenesp R$      0,10
28/07/2022BCIA11Bradesco Carteira ImobiliáriaAtiva R$      0,74

Fonte: InfoMoney. Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: IGP-M desacelera em julho; a estratégia de Gabriel Porto para acumular patrimônio com FIIs

IGP-M sobe 0,21% em julho e desacelera para 10,08% em 12 meses

IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) subiu 0,21% em julho e desacelerou para 10,08% no acumulado em 12 meses, divulgou nesta quinta-feira (28) a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O número ficou abaixo do resultado de junho (+0,59%) e também do de julho de 2021 (+0,78%), quando o indicador acumulava alta de 33,83% em 12 meses.

O resultado também veio abaixo da expectativa do mercado, que era de avanço de 0,30% segundo o consenso Refinitiv. Em junho a surpresa também havia sido positiva.

O IGP-M é conhecido como “inflação do aluguel”, por historicamente ser usado como indexador para reajustar contratos de locação. No ano, o indicador acumula alta de 8,39%.

O Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), responsável pelo índice, calcula os preços ao produtor, ao consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Rumo a R$ 1 milhão em FIIs: conheça a estratégia de Gabriel Porto, que começou a construir patrimônio com R$ 1 mil

Aos 25 anos – sendo oito como investidor, o influenciador Gabriel Porto tem atraído milhares de seguidores nas redes sociais interessados em aprender mais sobre fundos imobiliários. Além da própria trajetória, que já comprovaria a eficiência da disciplina nos investimentos, o jovem de Vitória da Conquista (BA) mantém uma carteira de investimento aberta ao público, cujo objetivo é alcançar R$ 1 milhão em FIIs.

Porto falou sobre a estratégia na edição desta terça-feira (27) do Liga de FIIs, que tem apresentação de Maria Fernanda Violatti, analista da XP, Thiago Otuki, economista do Clube FII, e Wellington Carvalho, repórter do InfoMoney.

O contato de Porto com os investimentos começou logo cedo, ainda no período em que estava no ensino médio. Na época, ele recebeu uma caderneta de poupança da família e foi estimulado a pensar o que faria com o dinheiro.

“Não era algo muito além de R$ 1 mil na época”, relembra. “Tive de escolher se manteria o recurso na caderneta de poupança ou buscaria outras formas de investimento”, explica.

O dilema acionou o gatilho de investidor de Porto, que decidiu, em 2014, buscar mais conhecimento sobre o mercado de renda variável e, consequentemente, sobre fundos imobiliários.

Quatro anos depois – já com mais experiência e satisfeito com as escolhas tomadas até então – percebeu que poucos especialistas de FIIs falavam abertamente sobre o produto e decidiu se aventurar também na internet.

“Além de o mercado estar crescendo naquele momento, ainda havia uma necessidade muito grande de conteúdo sobre o assunto”, relembra. “Vi então a oportunidade de ajudar outros investidores que estavam começando”, diz.

A ideia deu certo e, atualmente, Porto já conta com quase 400 mil seguidores só no Instagram. Ele também é autor do livro O Que Nunca te Contaram sobre Fundos Imobiliários e criador do método ONTC, que busca simplificar o investimento em FIIs para investidores iniciantes.

Para reforçar a eficiência dos fundos imobiliários como veículo para construção de patrimônio e de renda passiva, Porto iniciou em janeiro de 2020 o projeto R$ 1 milhão em FIIs, uma carteira pública criada do zero e administrada pelo próprio influenciador.

“Mostrando para as pessoas como é a trajetória do investidor, saindo do zero e buscando um patrimônio que possa gerar tranquilidade, segurança e [oferecer opções para] aposentadoria”.

Compartilhe