Ritmo acelerado

Fundos imobiliários ganham 427 mil novos investidores em 2019, com número recorde de ofertas

Patrimônio líquido dos fundos negociados em Bolsa cresceu de R$ 54,8 bilhões, em janeiro, para R$ 88,3 bilhões, em dezembro de 2019

arrow_forwardMais sobre
investir no mercado imobiliário

SÃO PAULO – Os fundos imobiliários caíram de vez no gosto dos investidores brasileiros. Em um ano marcado por recordes no segmento, nada menos que 427,5 mil pessoas físicas ingressaram no universo dos FIIs negociados na Bolsa brasileira.

Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela B3, 2019 fechou com 632.643 investidores de fundos imobiliários, com o ingresso de 115 mil pessoas apenas nos dois últimos meses de 2019.

Com isso, investidores pessoas físicas são responsáveis hoje por 72,2% do volume negociado pelos FIIs na Bolsa e por 77,4% do estoque.

PUBLICIDADE

O movimento de queda dos juros, iniciado em 2016, despertou maior interesse por ativos de renda variável e contribuiu para o desenvolvimento do mercado de fundos listados. A retomada do setor, especialmente em São Paulo, também tem estimulado a demanda de investidores pelo produto.

Com o recorde de 67 ofertas públicas em 2019, que responderam por um volume financeiro de R$ 21,4 bilhões, os fundos imobiliários já somam 220 com cotas negociadas em Bolsa, um aumento de 31% em relação ao total de 2018.

O patrimônio líquido dos FIIs cresceu de R$ 54,8 bilhões, em janeiro, para R$ 88,3 bilhões, em dezembro de 2019. O volume médio mensal, por sua vez, também tem crescido de maneira acelerada e se aproxima dos R$ 6 bilhões. Há um ano, era de apenas R$ 1 bilhão.

O Ifix, índice que mede o desempenho dos fundos imobiliários na B3, teve em 2019 o quinto ano seguido de alta, com valorização de 36%. Janeiro, contudo, foi um mês de correção e o índice caiu 3,8%.

Invista em fundos imobiliários com a melhor assessoria e taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico