Em onde-investir / fundos-de-investimento

Fundo da Caixa deve ter lucro de 890% com oferta do IRB

O fundo, que enfrenta taxas de inadimplência de cerca de 50% nos empréstimos estudantis, vai vender 27,7 milhões de ações do IRB e deve levantar cerca de R$ 2,5 bilhões

ações

(Bloomberg) -- O governo de Jair Bolsonaro está prestes a colher um polpudo retorno na venda de seu primeiro ativo.

Um fundo do governo, administrado pela Caixa Econômica Federal, venderá sua participação no IRB Brasil Resseguros SA, a maior resseguradora da América Latina, com um ganho de cerca de 890% desde quando comprou as ações, de acordo com uma pessoa a par da transação.

O fundo, que garante empréstimos estudantis, comprou sua participação no IRB em agosto de 2015, pagando R$ 9,44 por ação -- antes de a empresa ser listada publicamente, disse a pessoa, pedindo para não ser identificada pois a informação não é pública. Agora, com o IRB valendo R$ 93,50 por ação -- preço de fechamento de segunda-feira, o fundo finalmente está pronto para vender, em uma transação que deve ter seu preço definido na terça-feira. O ganho calculado não inclui dividendos pagos ao longo do tempo.

No mesmo período, o Ibovespa subiu 109%. As ações do IRB subiram quase 12% no acumulado do ano e mais do que triplicaram em valor desde a estreia em 2017. O fundo, que enfrenta taxas de inadimplência de cerca de 50% nos empréstimos estudantis, vai vender 27,7 milhões de ações do IRB e deve levantar cerca de R$ 2,5 bilhões.

A Caixa também planeja vender fatias no Banco do Brasil, na Alupar Investimentos e na Petrobras, disse a pessoa.

A própria Caixa está liderando a oferta de ações do IRB, a primeira do banco estatal em mais de 150 anos de existência, junto com o Bank of America, o Itaú BBA, o Bradesco BBI e o Banco do Brasil. A Caixa também está entre os bancos selecionados para a oferta pública inicial da unidade Vamos, da JSL, empresa de transporte, disse a pessoa.

A Caixa não comentou.

A transação na terça-feira é a primeira venda de ativos por uma estatal em 2019, dando início ao que deve ser um ano movimentado para negócios do governo. A nova administração do Brasil pretende levantar US$ 20 bilhões somente este ano com a venda de empresas e de ativos controlados pelo Estado. As privatizações são centrais para a agenda econômica pró-negócios do governo, que visa reduzir a dívida, impulsionar as contas fiscais e acelerar o crescimento.

A oferta do IRB será a segunda venda de ações no Brasil em 2019. A empresa de locação de carros Localiza Rent a Car captou R$ 1,8 bilhão em janeiro.

Invista nos melhores fundos de investimento do mercado: abra uma conta gratuita na XP

 

Contato