Em onde-investir / fundos-de-investimento

"Mercado não precisa estar subindo para ganhar dinheiro na bolsa", diz fundador da Brasil Plural

Carlos Eduardo Rocha, fundador e responsável pela gestão de investimentos da Brasil Plural é o entrevistado desta semana no programa Papo com Gestor

SÃO PAULO - "Como dizia Clarice Lispector, a salvação é pelo risco". A frase retrata bem a personalidade ímpar de Carlos Eduardo Rocha, ou apenas "Duda", como é conhecido. Com mais de 25 anos no mercado, Duda é fundador e responsável pela gestão da Brasil Plural, empresa que nasceu em 2000, possui R$ 10 bilhões em ativos sob gestão e já foi eleita por três anos a melhor gestora do País.

Duda foi o entrevistado do Papo com Gestor desta semana. Para ele, o mergulho da Selic de 14% para quase 6% e a expectativa de que a taxa de juros brasileira se mantenha previsivelmente baixa por um longo tempo forçará os investidores que quiserem maior rentabilidade a aceitar mais risco.  (Confira a entrevista na íntegra no player acima). 

Durante a entrevista, ele comentou sobre dois dos fundos multimercados que a Brasil Plural tem disponível na plataforma da XP e que ele considera interessante para diferentes perfis de investidor: o Brasil Plural Institucional, que possui alta liquidez (D+1), baixa aplicação mínima inicial (R$ 3.000) e um retorno acima da média tendo em vista seu perfil de risco baixo, e também sobre o fundo Equity Hedge 30, que ele considera o "carro-chefe" pela maior exposição em bolsa.

Duda usa toda sua experiência de mercado para dizer porque acredita que, apesar do ano eleitoral, o cenário é muito favorável para investimentos no longo prazo no Brasil. Contudo, para 2018 ele acredita que o Ibovespa ficará girando entre 80 mil e 100 mil pontos, mas “não necessariamente você precisa ter o mercado em alta para ganhar dinheiro na bolsa”, diz o gestor, que acredita que o "stock picking", que é a escolha de determinados papéis, prevalece sobre a performance do Ibovespa.

"Muitas pessoas falam que a bolsa está cara, que o múltiplo está caro. A bolsa, na minha opinião, está cara se você olhar a foto, mas se olhar o filme, não está - principalmente se o Brasil continuar apresentando ganhos acima de 10%", diz. Dentre esses cases, o gestor cita empresas do setor de consumo como Localiza (RENT3), que tem apresentado ganhos acima de 30%, CVC (CVCB3), com crescimento superior a 10% e Magazine Luiza (MGLU3), considerada a empresa que mais se valorizou nos últimos 12 meses.

Segundo Duda, o cenário atual está bastante favorável também para Petrobras (PETR4), B3 (B3SA3) e Banco do Brasil (BBAS3). Com relação à última empresa, ele explica que estamos em um ciclo de crescimento de crédito com custo de oportunidade mais baixo e, que se esse ciclo for consistente, a expansão de crédito vai chegar a "patamares maiores do que se viu no passado". 

Quer investir nos fundos da Brasil PluralClique aqui e abra sua conta na XP

Papo com Gestor é um programa de entrevistas semanais apresentado por Thiago Salomão, editor-chefe do InfoMoney. O programa é fruto de uma parceria com a XP Investimentos e trará toda semana uma entrevista com gestores que estão se destacando dentro da lista de fundos da plataforma digital da XP.

 

Contato