Em onde-investir / fundos-de-investimento

Veja onde os milionários brasileiros investiram no 1º semestre

De acordo com dados da Anbima, a aplicação em fundos acumulou R$ 257,757 bilhões no período

jogador de golfe - investimento de longo prazo
(Brian Snyder/Reuters)

SÃO PAULO - Os clientes do segmento private (com investimentos acima de R$ 1 milhão) alocaram 48,4% do seu capital em fundos de investimento no 1º semestre de 2013. De acordo com dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), a aplicação em fundos acumulou R$ 257,757 bilhões no período, valor 5,38% superior ao registrado no final de 2012 (R$ 244,595 bilhões).

A categoria de fundos exclusivos/restritos foi a de maior destaque, representando 22,5% do capital investido em fundos, sendo que somente os multimercados correspondem a 19,1%. Já os fundos abertos aparecem logo em seguida, com 21% de participação. Dentro da categoria, os fundos multimercados se destacaram novamente tanto nos fundos próprios como no de terceiros com 6,8% e 2,2%, respectivamente.

Por último, os fundos do tipo estruturados equivalem aos 4,9% restantes, sendo que os fundos de participações correspondem a 3% das aplicações desses clientes no período citado.

Quer saber mais sobre os termos usados no mercado financeiro? Acesse o glossário InfoMoney

Outras aplicações
Depois dos fundos de investimento, os ativos de renda fixa figuram como a segunda aplicação que mais recebeu aportes (30,8%), sendo que os títulos privados concentraram 29% das aplicações, com destaque para os ativos de captação bancária (13,5%).

Na terceira posição, aparece a renda variável com 14,1% de participação. Dentro desse resultado, somente as ações representaram 13,7%, enquanto os 0,3% restantes pertencem aos clubes de investimento. Por último, aparece a previdência privada, poupança e outros investimentos com 6%, 0,5% e 0,2% de participação, respectivamente.

 

Contato