FII compra participação no Praia de Belas Shopping (RS) e passa a atuar no sul do País

E mais: 7 fundos pagam dividendos hoje; após Magalu, GPA e Carrefour, mais uma empresa vai desocupar galpão alugado do BRCO11

Wellington Carvalho

Publicidade

O FII XP Malls (XPML11) conclui a compra de 8% do Praia de Belas Shopping Center, localizado em Porto Alegre (RS). Pela participação no empreendimento, o fundo vai desembolsar R$ 60,3 milhões.

De acordo com fato relevante, a carteira já pagou R$ 30,175 milhões e o saldo remanescente – também de R$ 30,175 milhões – será quitado no dia 29 de maio de 2024.

Inaugurado em 1991, o complexo comercial fica próximo da orla do Rio Guaíba e recebe diariamente cerca de 40 mil clientes, de acordo com a gestão do XPML11. O espaço abriga lojas como IPlace, Adidas, Nike, Lindt e Outback.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Ainda de acordo com os gestores, o Praia de Belas Shopping Center tem uma área bruta locável (ABL) de 47 mil metros quadrados e cerca de 2.500 vagas de estacionamento.

“A aquisição representa o primeiro ativo do XP Malls na região sul do país e a primeira em sociedade com um dos maiores players de shopping centers do Brasil, a Iguatemi”, destaca comunicado ao mercado. “O negócio representa [um acréscimo na] distribuição anual de dividendos bruta de aproximadamente R$ 0,18 por cota”, aponta o texto.

Com a transação, o XPML11 passa a ter um portfólio composto por participação em 16 shoppings distribuídos em quatro regiões do Brasil.

Continua depois da publicidade

Nesta terça-feira (21), o RBR Malls também pagou a primeira parcela do acordo para a compra de 10% do Shopping Plaza Sul, localizado na cidade de São Paulo (SP). A transação teve início no dia 22 de setembro.

O negócio está avaliado em R$ 60 milhões. O fundo pagou R$ 30 milhões agora e o saldo remanescente – de mesmo valor – será quitado um ano após a data de celebração da compra.

Leia também: 

Ifix hoje:

Na sessão desta quarta-feira (22), o Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – opera no campo positivo. Às 12h02, o indicador registrava alta de 0,22%, aos 3.162 pontos. Confira os demais destaques do dia.

Maiores altas desta quarta-feira (22):

Ticker Nome Setor Variação (%)
VSLH11 Versalhes Recebíveis Imobiliários Títulos e Val. Mob. 3,58
RBRL11 RBR Log Logística 1,22
DEVA11 Devant Títulos e Val. Mob. 1,2
BTRA11 BTG Pactual Terras Agrícolas Agro 1,2
VINO11 Vinci Offices Lajes Corporativas 1,04

Maiores baixas desta quarta-feira (22):

Ticker Nome Setor Variação (%)
OUJP11 Ourinvest JPP Títulos e Val. Mob. -1,54
MCHF11 Mauá Capital Hedge Fund Multiestratégia -1,26
GTWR11 Green Towers Lajes Corporativas -0,99
MORE11 More Real Estate FoF -0,79
JSRE11 JS Real Estate Híbrido -0,74

Fonte: B3 

Leia também:

Após Magalu, GPA e Carrefour, mais uma empresa vai desocupar galpão alugado do BRCO11

O FII Bresco Logística (BRCO11) comunicou ao mercado que a TW Transportes e Logística – locatária do fundo – decidiu rescindir o contrato de locação do galpão que ocupa em Canoas (RS). É a quarta empresa que manifesta intenção de interromper o vínculo com a carteira nos últimos quatro meses.

Em julho, o Magazine Luiza (MGLU3) informou que desocupará parcialmente o imóvel em Contagem, no estado de Minas Gerais. De acordo com os gestores, a locação representa R$ 0,01 por cota na receita da carteira.

Um mês depois, foi a vez do Grupo Carrefour (CRFB3) anunciar que também deixaria o galpão em Contagem. Neste caso, o impacto no resultado do BRCO11 seria de aproximadamente R$ 0,04 por cota – de acordo com fato relevante divulgado agosto.

No mês de setembro, a Companhia Brasileira de Distribuição (PCAR3) – também conhecida como Grupo Pão de Açúcar (GPA) – seguiu os mesmos passos e sinalizou que desocuparia totalmente o galpão de 35 mil metros quadrados localizado em São Paulo (SP).

A varejista ocupa o espaço desde junho de 2018 e o contrato de locação com tem prazo até agosto de 2028. A participação do contrato na operação do Bresco é equivalente a R$ 0,09 por cota.

No caso da TW Transportes e Logística, o contrato de locação representa 3% da área bruta locável do fundo e equivale a R$ 0,02 por cota, de acordo com comunicado do fundo ao mercado. Inicialmente, o vínculo da empresa com o fundo terminaria em outubro de 2024.

Assim como ocorre com o Magazine Luiza, Carrefour e GPA, TW Transportes e Logística também estaria sujeita a penalidades previstas no contrato em caso de rescisão. Entre elas, aviso prévio de 3 meses antes da desocupação do imóvel.

Há mais de dois anos, o BRCO11 é um dos FIIs mais recomendados do mercado. O fundo está, por exemplo, entre as indicações do Itaú BBA.

Dividendos hoje

Confira a lista de todos os FIIs que distribuem dividendos nesta quarta-feira (22).

Ticker Rendimento Retorno
APTO11  R$   0,09 0,92%
AURB11  R$   0,30
BVAR11  R$   5,90
GCRI11  R$   0,95 1,07%
JCCJ11  R$   0,37
MORE11  R$   0,70 0,91%
NAVT11  R$   1,30 1,51%

Fonte: StatusInvest

Leia também:

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.