US$ 10,8 bilhões em ativos

ETF do Brasil tem a melhor semana desde 2012

Na semana encerrada em 10 de dezembro, investidores estrangeiros aplicaram US$ 634 milhões no ETF iShares MSCI Brazil

arrow_forwardMais sobre
Fonte: reprodução
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Em meio a sinais de melhora do crescimento econômico no Brasil, os investidores estrangeiros aplicaram US$ 634 milhões no maior ETF de ações brasileiras, o ETF iShares MSCI Brazil, conhecido com EWZ, na semana encerrada em 10 de dezembro.

Trata-se do maior ingresso semanal desde setembro de 2012 e quase metade do total de US$ 1,4 bilhão que os investidores adicionaram ao fundo listado nos EUA desde o início do ano. O EWZ tem atualmente US$ 10,8 bilhões em ativos.

Estrategistas estão mais otimistas com o Brasil em meio a sinais de uma recuperação econômica mais forte, de dados de PIB melhores do que o esperado no terceiro trimestre e do ritmo mais acelerado de criação de empregos formais em novembro, além do crescimento em outubro das vendas no varejo.

Aprenda a investir na bolsa

“O resultado positivo de reformas estruturais” reduziu as taxas de juros reais, disse Will Pruett, gestor baseado em Boston da Fidelity Management, que tem cerca de US$ 542 milhões em ativos. “Se a inflação e os prêmios de risco permanecerem nos níveis atuais, acredito que provavelmente veremos fluxos significativos em produtos relacionados a crédito, imóveis e ações.”

O mercado também deve continuar se beneficiando da migração de aplicações em títulos do governo e em poupança bancária para o mercado de ações, pois um ambiente de taxas de juros baixas estimula a busca por melhores rendimentos.

Os estrangeiros, no entanto, têm sido menos otimistas do que os locais quando se trata do Brasil. Os investidores estrangeiros retiraram cerca de R$ 15 bilhões (US$ 3,7 bilhões) das ações brasileiras do início do ano até 17 de dezembro, de acordo com dados da B3. Excluindo as entradas de ofertas de ações, a saída líquida aumenta para cerca de R$ 42 bilhões.

Ainda assim, o apetite global pelo Brasil e outros mercados emergentes melhorou recentemente. As entradas para ETFs de mercados emergentes atingiram um recorde na semana passada, quando a fase um do acordo comercial entre os EUA e a China reforçou o otimismo em relação a ativos mais arriscados.

O Ibovespa deve subir 15% até o final de 2020, de acordo com estimativa média de 10 estrategistas ouvidos por pesquisa Bloomberg. Isso marcaria o quinto ano consecutivo de ganhos, o maior período de retornos positivos em cinco anos desde 2004/2007.

ETFs são a maneira mais fácil de investir em um grupo de ativos. Experimente: abra uma conta gratuita na XP

PUBLICIDADE