Diretor usa dinheiro da Netflix para comprar criptomoeda e lucra US$ 27 milhões

Segundo o The New York Times, o diretor Carl Erik Rinsch utilizou o valor ganho para comprar carros, roupas de grife e móveis de luxo

Lucas Gabriel Marins

Publicidade

O diretor de cinema Carl Erik Rinsch pegou milhões de dólares da Netflix para produzir uma série no streaming, mas usou parte do dinheiro para negociar ações e criptomoedas, lucrando US$ 27 milhões na “brincadeira”. A história inusitada foi revelada pelo The New York Times nesta quinta-feira (23).

De acordo com o veículo, que citou membros da equipe, e-mails e processos judiciais, a gigante do entretenimento liberou US$ 55 milhões para Rinsch usar na série de ficção científica “Conquest”, que tem a atriz brasileira Bruna Marquezine no elenco e deveria ter sido lançada neste ano.

Em vez de usar todo o dinheiro na série, segundo o jornal, Rinsch pegou US$ 10,5 milhões do total e investiu em ações da empresa farmacêutica Gilead Sciences – que tinha fabricado um medicamento antiviral e poderia registrar bom desempenho por causa da pandemia do novo coronavírus – e no S&P 500. Os papéis, no entanto, caíram, e ele perdeu US$ 6 milhões.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Para tentar recuperar a grana, ele investiu os US$ 4 milhões restantes na memecoin mais famosa do mercado, a Dogecoin (DOGE).  Dessa vez, deu sorte.

O caso aconteceu em 2021. Na ocasião, puxada principalmente por publicações do CEO da Tesla, Elon Musk, a criptomoeda chegou a disparar 1.000% em três meses, segundo o agregador CoinMarketCap, o que fez o diretor de cinema embolsar US$ 27 milhões.

Segundo o jornal,  Rinsch usou o dinheiro para comprar carros esportivos – como uma Ferrari – além de roupas de grife e móveis de luxo.

Continua depois da publicidade

A situação foi parar na Justiça. Nos autos, segundo o jornal, o diretor de Hollywood alega que comprou os veículos e móveis para seu show, e que o dinheiro usado para negociações era dele. Afirma também que a empresa quebrou o contrato e lhe deve US$ 14 milhões. A Netflix nega.

A gigante do streaming até hoje não recebeu nenhum episódio de Conquest. A série, que além de Bruna Marquezine teria também o ator Keanu Reeves no elenco, seria ambientada em uma São Paulo distópica, que serviria de abrigo para refugiados.

Lucas Gabriel Marins

Jornalista colaborador do InfoMoney