Dados da Anbima

Debêntures incentivadas negociam mais de R$ 13 bilhões em setembro

Ano passado, debêntures incentivadas tinham participação de 27,5% nas negociações desses títulos, hoje, têm participação de 35,4%

SÃO PAULO – A negociação de debêntures incentivadas no mercado secundário acumulou R$ 13,2 bilhões em setembro, isto é, 35,4% do volume total de debêntures, de acordo com dados divulgados pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais).

As debêntures são aplicações de renda fixa. Através delas, você faz empréstimo para empresas e recebe juros sobre o valor aplicado. No caso das incentivadas, o governo não cobra impostos sobre dos juros recebidos pelo investidor. Elas são emitidas exclusivamente por empresas ligadas a projetos de infraestrutura.

Ano passado, no mesmo período, as debêntures incentivadas tinham participação de 27,5% nas negociações desses títulos. O destaque de 2018 são os ativos destinados ao financiamento de infraestrutura, que também proporcionam isenção de imposto de renda às pessoas físicas.

PUBLICIDADE

O número de operações envolvendo debêntures incentivadas também é o maior, passou de 77%, em setembro, para 82% (75,2 mil operações). Houve avanço, ainda, no volume total de papéis negociados em relação ao ano anterior. Se em 2017 o número foi de R$ 25,3 bilhões, em 2018 aumentou 47,3%, chegando a R$ 37,3 bilhões.

No primeiro semestre do ano, as captações domésticas da Anbima registraram volume de R$ 105,6 bilhões, aumento de 48,6% em relação a 2017. As debêntures corresponderam a 57% dessas emissões. Quer investir em debêntures incentivadas? Abra uma conta na XP.