Central de FIIs

Ifix fecha mais uma sessão com alta e completa terceira semana seguida de ganhos

O índice dos fundos imobiliários fechou o dia com alta de 0,14% e acumulou ganhos de 0,84% na semana

Por  Wellington Carvalho -

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou o pregão desta sexta-feira (3) em alta de 0,14%, aos 2.830 pontos. Foi a 14ª sessão seguida de ganhos do indicador. Ontem, o índice fechou com alta de 0,11%. Na semana, o Ifix acumulou ganhos de 0,84%. O fundo XP Properties (XPPR11) foi o destaque da lista de maiores altas do dia, com elevação de 2,7%. Confira os demais destaques de hoje ao longo do Central de FIIs.

De olho em um potencial aumento na distribuição de dividendos, o BB Investimentos passou a recomendar a compra do Kinea Renda Imobiliária (KNRI11), aponta relatório assinado por Richard Ferreira e Victor Penna, analistas da instituição financeira.

Com perfil híbrido, o fundo tem como objetivo gerar renda de aluguel com a locação de prédios corporativos e galpões logísticos.

No dia 14 de junho, o fundo distribuirá R$ 0,84 por cota, o equivalente a um retorno mensal de 0,63%. De acordo com Ferreira, o percentual tem crescido desde janeiro de 2021 e pode subir ainda mais nos próximos meses.

“O fundo anunciou que houve a superação dos prazos de carência de locações relevantes ao longo dos últimos meses, o que permite a continuidade da elevação do patamar de distribuição de dividendos”, destaca o analista no relatório do BB Investimentos.

O portfólio do Kinea Renda Imobiliária é composto por 21 propriedades, sendo 12 edifícios comerciais e nove centros logísticos. Dois terços da receita do fundo têm origem em operações no Estado de São Paulo, principal mercado tanto para o segmento de escritórios como para o logístico.

Os analistas do BB Investimentos lembram ainda que o prazo médio dos contratos de locação do fundo é de quase 10 anos e, destes, 63% são reajustados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A diversificação do portfólio também é apontada como destaque do FII, que conta com mais de 90 inquilinos. Entre os locatários, estão nomes como Votorantim, Bunge, BMG, Google, We Work, Xerox, Magazine Luiza e BNDES.

Maiores altas desta sexta-feira (3)

TickerNomeSetorVariação (%)
XPPR11XP PropertiesOutros2,17
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística1,9
JSRE11JS Real EstateHíbrido1,28
VISC11Vinci Shopping CentersShoppings1,24
HGRE11CSHG Real EstateLajes Corporativas1,1

Maiores baixas desta sexta-feira (3):

TickerNomeSetorVariação (%)
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareOutros-3,48
SNFF11Suno FoFOutros-1,66
SPTW11SP DowntownLajes Corporativas-1,31
MORE11More Real EstateTítulos e Val. Mob.-1,25
HSAF11 HSI Ativos FinanceirosTítulos e Val. Mob.-1,14

Fonte: B3

FII Nossa Senhora de Lourdes volta a discutir aluguel com a Rede D’Or; mais mudanças na emissão do FII Shopping Pátio Higienópolis

Confira as últimas informações divulgadas por fundos imobiliários em fatos relevantes:

FII Hospital Nossa Senhora de Lourdes (NSLU11) inicia defesa em nova ação revisional de aluguel

O FII Hospital Nossa Senhora de Lourdes apresentará, nos próximos dias, defesa em processo movido pela Rede D’Or, locatária do fundo, que pede revisão no valor do aluguel. Em outra ação, a carteira já havia sido intimada a devolver R$ 27 milhões para a empresa.

Em fato relevante divulgado nesta quinta-feira (2), os gestores comunicaram a contratação de um escritório de advogados para fazer a defesa do fundo neste novo processo. O documento não traz detalhes sobre a ação revisional.

Locatária do fundo desde 2006, a Rede D’Or é Responsável pelo Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, no bairro do Jabaquara, zona sul de São Paulo (SP). Atualmente, a empresa tem três ações na Justiça contra o FII, pedindo desde a redução do valor do aluguel até a troca do índice de reajuste do contrato.

Em um dos processos, a Justiça deu parecer favorável à Rede D’Or e o fundo teve de devolver um total de R$ 27 milhões pago a mais pelo inquilino. Diante da dívida, a carteira realizou uma nova emissão de cotas e suspendeu a distribuição de dividendos nos últimos meses.

FII Shopping Pátio Higienópolis (SHPH11) realiza nova mudança na oitava emissão de cotas

O FII Shopping Pátio Higienópolis alterou, pela terceira vez, o período de exercício do direito de preferência da oitava emissão de cotas do fundo, iniciado no dia 21 de fevereiro.

Inicialmente, o término do período estava previsto para 17 de março, mas mudou para o dia 3 de maio e, mais tarde, para 10 de junho. Em comunicado ao mercado divulgado nesta quinta-feira (2), o fundo voltou a mudar a data, agora para 19 de julho de 2022.

A mudança foi motivada pela decisão de um dos proprietários do complexo comercial de postergar a venda da participação que possui no empreendimento. A posição foi atribuída aos graves acontecimentos geopolíticos globais.

A nova oferta do FII Shopping Pátio Higienópolis tem exatamente como objetivo captar recursos para aumentar participação da carteira no shopping.

“Os recursos captados no âmbito da oferta das novas cotas serão destinados à realização de benfeitorias no Shopping Higienópolis e ao exercício do direito de preferência na aquisição das participações colocadas à venda por qualquer um dos coproprietários”, explicava fato relevante divulgado em fevereiro.

De acordo com os gestores, o fundo planeja captar R$ 599,99 milhões, montante limite para a captação sem a necessidade de aprovação em Assembleia Geral de Cotistas.

Atualmente, o fundo tem 25% de participação no shopping Pátio Higienópolis, localizado em São Paulo (SP). O complexo de 34 mil metros quadrados abriga 300 lojas, seis salas de cinema, um teatro e mais de 1.500 vagas de estacionamento.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe