Custos para pequeno investidor devem cair, diz presidente da BM&F Bovespa

Segundo Edemir Pinto, a redução deve acontecer "de forma a tornar mais eficiente esse mecanismo para pessoas físicas"

SÃO PAULO – Durante a cerimônia que marcou a oferta pública de ações da Petrobras, nesta sexta-feira (24), o diretor presidente da BM&F Bovespa, Edemir Pinto, afirmou que os custos para os investidores de varejo na Bolsa devem cair.

Segundo ele, a redução deve acontecer “de forma a tornar mais eficiente esse mecanismo para as pessoas físicas”.

Além das pessoas físicas, Pinto defende a redução de custos para as empresas. “Acreditamos que deveriam ser reduzidos os custos regulatórios e de tributos para as empresas que vierem para o mercado de capitais, especialmente as pequenas e médias, de forma a incentivar os novos empreendedores”, afirmou em seu discurso.

Popularização
De acordo com o diretor presidente, a entrada de novas empresas tornaria o mercado brasileiro ainda mais democrático. Durante o discurso, Edemir Pinto voltou a citar a meta de, até o final de 2014, atingir a marca de cinco milhões de investidores pessoas físicas. Atualmente, o número é de cerca de 600 mil.

“Para isso é preciso estreitar a parceria entre governo e iniciativa privada na busca de soluções para estimular mais a poupança de longo prazo”, disse. “Seria desejável, por exemplo, mudar a maneira de tributar os investimentos em ações. Ao invés de taxar cada operação, poderiam ser premiados os investidores que reinvestissem seus recursos em nossas empresas”, completou.