Corretora de criptomoedas sofre hack, perde US$ 54 milhões e suspende saques

A exchange disse que os ativos dos usuários não foram e não serão afetados por causa do ataque

Lucas Gabriel Marins

(Pixabay)

Publicidade

A exchange de criptomoedas CoinEx, com sede em Hong Kong, foi alvo de um hack nesta semana e perdeu US$ 54 milhões em criptomoedas, o equivalente a R$ 264 milhões.

Em nota atualizada na manhã desta quinta-feira (14), a corretora disse que os “ativos dos usuários não foram e não serão afetados neste ataque”, e que “arcará com as perdas financeiras decorrentes”.

No comunicado, a corretora falou que o hack envolveu o vazamento da chave privada de suas hot wallet (carteira de criptomoedas conectada à Internet).

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Os ativos digitais da cold wallet (não conectada à web) não foram afetados pelo incidente, segundo a corretora.

Segundo CoinEx, os criminosos virtuais roubaram principalmente Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), XRP (XRP), Bitcoin Cash (BCH) e Solana (SOL).

Um especialista em investigação de dados trafegados em blockchain, identificado como ZachXBT no X (antigo Twitter), disse que o ataque pode estar ligado ao grupo de hackers norte-coreano Lazarus Group.

Continua depois da publicidade

Por causa do incidente, a CoinEx suspendeu o depósito e o saque de todos os criptoativos, e transferiu os ativos restantes para “locais seguros”.

A equipe pediu para outras exchanges ajudarem a congelar os recursos enviados para endereços suspeitos ligados ao ataque.

A corretora cripto disse ainda que criou uma equipe especial para investigar o assunto e que está trabalhando para reconstruir seu sistema de carteiras de criptomoedas.

“Por enquanto, antes que a recuperação seja concluída, recomendamos fortemente que você não deposite em endereços antigos para evitar possíveis perdas de ativos. Pedimos sinceras desculpas pelo inconveniente”.

Lucas Gabriel Marins

Jornalista colaborador do InfoMoney