Guia

Contrato a termo: conheça como funciona e quais suas principais características

Contrato a termo é um dos derivativos mais simples e representa compra ou venda no futuro, a um preço pré-definido

SÃO PAULO – Um contrato a termo é um dos derivativos mais simples. Ele, basicamente, representa um acordo para a compra ou venda de certa quantidade de um ativo em um momento determinado no futuro a um preço fixado quando do fechamento do acordo. O contrato a termo pode ser negociado mediante um contrato particular, não necessitando de uma Bolsa de futuros.

Outra característica tradicional do contrato a termo é que as diferenças de preço são ajustadas no vencimento e não diariamente, como no caso dos contratos futuros. Porém, várias destas características foram alteradas, como no mercado a termo da Bovespa, por exemplo, de forma que a descrição abaixo se refere aos contratos em seu formato original, sem possíveis alterações realizadas em mercados específicos.

Posição comprada e posição vendida
A parte que se propõe a comprar o ativo no futuro a um preço determinado assume uma posição comprada, enquanto a outra parte passa, por outro lado, a assumir uma posição vendida. O preço determinado, por sua vez, é chamado preço de entrega, ou delivery price, em inglês.

PUBLICIDADE

No momento do fechamento do contrato, o preço a termo equivale ao preço de entrega, de forma que o valor do contrato é zero. No entanto, este valor varia ao longo do tempo, já que, embora o preço de entrega seja fixo, o preço a termo varia de acordo com as condições de mercado, abrindo um diferencial de preços.

Exemplo prático
O preço a termo, por sua vez, varia de acordo com diversos fatores, mas um elemento que o diferencia do valor a vista é uma taxa de juro. Vamos imaginar um exemplo, com um contrato a termo de 30 dias para um barril de petróleo. No momento que o contrato é acordado, o barril da commodity vale US$ 50 o barril no mercado a vista.

Considerando o mercado em o preço a termo seria US$ 50,25 em trinta dias, que corresponde a uma taxa de juro de 0,5% ao mês. Este, no momento em que o contrato é fechado, corresponde tanto ao preço a termo quanto ao preço de entrega. A diferença entre os dois, portanto, é zero.

Mas o que ocorre se, um dia após o contrato é fechado, o valor do petróleo no mercado a vista passa para US$ 55? O preço de entrega não muda, já que foi definido por contrato, mas o preço a termos varia bastante, já que aplicando a mesma taxa de juro, o preço a termo não é mais US$ 50,25, mas sim aproximadamente US$ 55,25.

Quem ganha e quem perde
Neste contexto, sai ganhando quem assumiu uma posição comprada, ou seja, quem tem um contrato que lhe dá o direito de comprar um barril a US$ 50,25 (preço de entrega), embora o preço atual a termo seja US$ 55,25.

Considerando que este preço a vista se mantenha até o fim dos 30 dias, quem adotou a posição comprada sairá ganhando, pois neste momento o preço a vista iguala o preço a termo, já que os trinta dias já se passaram. Por outro lado, quem estava na posição vendida perde, pois terá que entregar o barril de petróleo a um valor mais baixo do que no mercado, ou realizar um pagamento para compensar a diferença.

PUBLICIDADE

Muitas vezes, para evitar possíveis dificuldades financeiras com uma das partes quando do vencimento do contrato, garantias são exigidas, de forma que a parte favorecida possa contar com uma garantia extra para poder receber de acordo com as condições estabelecidas no contrato.

Características básicas
Quatro características são básicas de um contrato a termo. Em primeiro lugar, como mencionado anteriormente, ele pode ser negociado mediante um contrato particular, não necessitando de Bolsa para transação. Além disso, o contrato não precisa ser padronizado.

Além disso, a data de entrega é fixada no contrato, enquanto, por fim, as diferenças de preço são ajustas na data de vencimento. Porém, nem todos os mercados a termo funcionam com estas características, misturando, muitas vezes, algumas características que se referem aos mercados futuros.

Termo na Bovespa mostra diferenças significativas
Um exemplo é o mercado a termo de ações na Bovespa, Bolsa de Valores de São Paulo. Uma diferença é que as transações com os contratos são realizadas dentro do ambiente da Bolsa, de forma que é possível acompanhar as condições destas transações, como número de contratos negociados ou preço a termo.

Outra diferença significativa diz respeito à forma de ajuste das diferenças entre o preço de entrega e o preço a termo. Em um contrato tradicional, elas são ajustadas no vencimento, enquanto no mercado a termo da Bovespa, quando da ausência de uma garantia na forma de cobertura, estas diferenças são ajustadas diariamente, através de um mecanismo de margens similar ao do mercado futuro.