Dividendos

Conheça as melhores pagadoras de dividendos para comprar neste fim de ano

As ações da Telefônica Brasil ficaram novamente em primeiro lugar no Ranking InfoMoney de dividendos

SÃO PAULO – As ações da Telefônica Brasil (VIVT4) ficaram novamente em primeiro lugar no Ranking InfoMoney de dividendos.

A companhia de Telecom ficou com o topo pelo décimo sexto mês seguido nas carteiras recomendadas de dividendos. A companhia foi recomendada por cinco carteiras nesse mês. O Portal InfoMoney analisou nove carteiras de dividendos para fazer o ranking de dezembro.

O segundo lugar, que havia sido dividido entre três companhias no mês anterior (BB Seguridade (BBSE3), Grendene (GRND3) e Tractebel (TBLE3)), dessa vez ficou apenas com a Cemig (CMIG4) e a Tractebel.

PUBLICIDADE

No terceiro lugar ficaram as ações do Banco do Brasil (BBAS3), do BB Seguridade, da Coelce (COCE5), da Grendene e da Vale (VALE5).

Telefônica Brasil: a hexadecacampeã dos dividendos
A Telefônica alcançou o topo da compilação InfoMoney pelo décimo sexto mês seguido, sendo novamente uma referência no assunto dividendos.

De acordo com o Santander, a companhia tem uma atrativa combinação de alta previsibilidade de geração de caixa e dividendos elevados. “Numa base relativa, a companhia está melhor posicionada do que seus concorrentes (a TIM [TIMP3] tem desafios operacionais e regulatórios e a Oi [OIBR4] passa por uma difícil reestruturação operacional/societária), o que inevitavelmente levará a um momento operacional mais previsível e consistente”, disse o relatório.

Tractebel novamente em segundo lugar
A Tractebel, maior geradora privada de energia com elevada contratação e portfólio balanceado de clientes, foi citada em quatro relatórios dos nove que foram analisados. Segundo a Planner, a empresa tem um perfil defensivo com fluxo de caixa previsível, bom desempenho operacional, baixa exposição cambial e retornos consistentes.

Metodologia InfoMoney
Ao todo, nove carteiras de bancos e corretoras foram utilizadas para este levantamento. Os portfólios selecionados foram: Ativa, Bradesco/Ágora, Citi, Coinvalores, Omar Camargo, Planner, Rico/Octo, Um Investimentos e XP Investimentos.